Fretes da soja subiram de 60% a 70% no Paraná

Compartilhar

RIO GRANDE DO SUL: Mais de 500 mil tons nomeadas para Rio Grande em março

Como o forte do estado começa a colher na segunda quinzena de março, a pergunta é: de onde vai sair tanta soja em tão curto espaço de tempo? Embora o último relatório das cooperativas do estado registre um aumento de 2,14 milhões de toneladas, para este ano, passando de 19,10 MT (Conab) para 21,24 MT (cooperativas) deverá haver um aceleramento das entregas no porto, com o consequente inflacionamento ainda maior do frete, que já está muito alto e outras despesas inerentes aos embarques.

Grandes mudanças nos preços por todo o Estado Com a colheita de soja ainda não tendo começado, todo o Estado vive com a soja velha, que por sua vez existe em quantidades muito pequenas para abastecer à região como um todo.

Para compensar a falta de grãos o RS passa a importar, esse valor e colocado juntamente do frete nas mercadorias, elevando os preços à máximas de R$170,00 para Cruz Alta e Santa Rosa, 3,66% mais caro do que os valores anteriores, existe tendência para um aumento ainda maior de frete, logo os valores devem saltar mais um tanto até o fim do mês.

PARANÁ: Fretes subiram de 60% a 70% no estado

Normalmente o frete do interior do estado (de 600 km) até o porto estava em R$ 100,00/tonelada, mas, neste ano, os preços subiram astronomicamente. Veja abaixo a nova tabela válida para esta semana, apenas para a região Oeste do estado até Paranaguá, mas os preços são válidos para outras regiões quando tem a mesma quilometragem.

Embora o mercado esteja bastante parado, soja tem rodado a valores altíssimos no Paraná, com fontes indicando lotes sendo vendidos a até R$172,00 em Paranaguá. Embora o valor seja alto a quantidade vendida não é. Portanto, considera-se o preço mais baixo de R168,00 para Paranaguá, R$160,00 para Cascavel, R$165,00 para Ponta Grossa.

No mais, contratos antecipados estão sendo cumpridos e a colheita tem sofrido uma leve diminuição de ritmo devido a semana de chuvas pelo Estado, mas nada a se preocupar até o atual momento. Os futuros na FERROVIA, em Maringá, subiram para 2021, abril R$ 163,50, maio R$ 165,50, Jun R$ 166,50. CIF Paranaguá 2021, abril R$ 168,50, maio R$ 168,60, Junho R$ 169,60. CIF Paranaguá 2022 fevereiro R$ 148,90, março 148,20, abril 147,30 e maio 148,30.

MINAS GERAIS: Preços parados assim como o mercado; greve de caminhoneiros

Embora os preços não sejam baixos, estão bastante atrás dos valores do sul do país, embora existam 27 fatores que causam variações nos preços dos grãos, isso se deve especialmente a dois:

A lenta progressão da colheita que já estava atrasada;

As constantes quedas na bolsa de Chicago. Tanto Minas quanto Mato Grosso são duramente;

impactados pelas variações na bolsa por se basear na exportação tão fortemente.

Ademais, os preços estão lucrativos e é preciso esperar pela evolução da colheita. Hoje soubemos que duas categorias cruzaram os Braços em Minas gerais, transportadores de combustível e motoristas de caçamba, já falta combustível em vários locais do estado de Minas Gerais.

MATO GROSSO DO SUL: Sem mudanças de preços, mas fretes assustadores

Com a colheita tendo começado meio junto em todo o país, muitas regiões estão sofrendo devido os valores absurdos nos fretes, MS não é diferente, a colheita ainda não andou muito e o mercado esta lento, mas os fretes chegam à R$300,00.

Como existe uma grande demanda, os caminhões acabam sendo insuficientes para alimentar os fretes de todo o país, um clássico problema ocasionado pelo uso extensivo de transporte rodoviário.

Fonte: T&F Agroeconômica.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: