Balanças rodoviárias devem seguir normas do INMETRO

Compartilhar

Mal reguladas, fora dos padrões ou descalibradas, as balanças rodoviárias geram prejuízos de bilhões de reais por ano tanto para o país quanto para as empresas envolvidas. Como evitar esses danos ao patrimônio? “O primeiro passo é adquirir apenas equipamentos em conformidade com as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO)”, recomenda Rafael de Freitas Silva, Controller na Coimma Balanças e Vice-Presidente Técnico do Agronegócio na Associação Brasileira dos Fabricantes de Balanças, Pesos e Medidas, Permissionários e Importadores (ABRAPEM).

 

“Quando falamos em balanças rodoviárias, estamos lidando com o resultado do peso em grandes proporções. Quaisquer desvios não controlados para mais ou para menos podem causar grandes prejuízos ou até mesmo o enriquecimento ilícito. Por isso, é importante utilizar somente equipamentos com a chancela do INMETRO”, reforça Rafael Freitas Silva.

 

“Se as balanças estão devidamente ajustadas e calibradas e de acordo com as normas do INMETRO, pesam com exatidão os produtos transportados nos caminhões, garantindo, assim, o valor correto dos bens comercializados”, assinala Marino Augusto Passoni, Gerente Nacional da Coimma Balanças.

 

As verificações são realizadas pelo INMETRO e/ou IPEM (em alguns Estados). O órgão avalia em detalhes o modelo e as características da balança para garantir o cumprimento das normas do INMETRO. “A balança aprovada recebe lacre e selo de verificação inicial, com validade de um ano. A frequência entre as verificações metrológicas subsequentes e periódicas; são definidas de acordo com a Legislação e as características operacionais e do regime de trabalho da Balança. A verificação metrológica pertence ao universo da metrologia legal e, portanto, é de caráter obrigatório. Trata-se de um processo especializado e fundamental, pois se trata de um item indispensável na cadeia do transporte de alimentos, insumos, matérias primas, produtos acabados, máquinas e equipamentos”, diz Marino Passoni.

 

A balança é submetida a inspeção e aos ensaios definidos na regulamentação legal pertinente, comparando os resultados com as exigências legais estabelecidas nessa regulamentação. Os ajustes e a calibração são realizados através do uso de Unidade Móvel de Calibração (UMC) com Massas (Pesos) Padrão.

 

“A indústria brasileira devidamente regulamentada trabalha em parceria com o INMETRO no desenvolvimento de balanças rodoviárias com a mais avançada tecnologia, garantindo pesagem de caminhões com precisão. Essa confiabilidade permite que o transporte rodoviário de cargas seja feito segundo as regras estabelecidas, dentro dos limites de tolerância definidos pela legislação e garantindo a segurança de todos”, explica Rafael de Freitas Silva, Controller na Coimma Balanças e Vice-Presidente Técnico do Agronegócio na Associação Brasileira dos Fabricantes de Balanças, Pesos e Medidas, Permissionários e Importadores (ABRAPEM).

 

A Coimma oferece dois modelos de balanças rodoviárias em três versões de instalação: embutida, semi-embutida e sobre o piso. A balança com plataforma de concreto é a tradicional. Ela atende a todas as aplicações do mercado de pesagem rodoviária estática. Já a balança metálica é modular e transportável, sendo mais utilizada por empresas terceirizadas, em determinado período. É o caso de construtoras de rodovias e empresas de extração de madeira, por exemplo.

 

 


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *