Mineiros estão satisfeitos com o preço da batata

Compartilhar

Preço da saca reagiu e superou os custos de produção. Minas Gerais é o principal produtor de batatas do Brasil.

 

A colheita da primeira safra de batata do ano deve terminar nesta semana no sul de Minas Gerais. Houve recuperação no preço pago ao agricultor. Depois de dois anos em crise, o preço da saca reagiu e superou os custos de produção.

 

O estado é o principal produtor de batatas do Brasil, com 1,250 milhão de toneladas por ano e o sul do estado responde por cerca de 50% desse total. A cultura da batata dá três colheitas por ano. A primeira delas é chamada de safra das águas e é a que está terminando de sair do campo agora.

O agricultor Afonso Silvério trabalha com batatas há pelo menos 30 anos e se assustou com a intensidade da crise dos últimos dois anos. “Consegui vender a saca a R$ 15 a R$ 18 e o custo de produção estava a R$ 40 a R$ 45 por saca de 50 kg”, conta.

Tudo começou quando os produtores trocaram a variedade plantada na região por uma 30% mais produtiva. Com mais batata no mercado, o preço despencou.Como é frequente acontecer em épocas de preço baixo, os agricultores reduziram a área de plantio. No município de Senador Amaral, a redução foi de 600 para 420 hectares.

 

O produtor Lairto de Almeida teve um prejuízo de R$ 350 mil por causa da crise. “O que ajudou eu a suportar a crise foi o gado. Acabei vendendo o rebanho que eu tinha e paguei as dívidas para poder continuar na lavoura”.

 

Depois de dois anos em crise, o preço da saca reagiu e superou os custos de produção. O agricultor da Emater, Venâncio Martins, calcula a queda da produtividade da primeira safra deste ano. “A produtividade caiu em torno aí de uns 20 a 30%, a menos que no ano passado. A gente considerava 28 toneladas por hectare, nós estamos alcançando ai umas 20 toneladas, 21 toneladas por hectare em média”.

 

Por todos esses fatores, o sul de Minas está deixando de colocar no mercado 20% do total previsto para essa safra das águas, segundo a Associação dos Produtores. “O preço agora está razoavelmente bom. Estamos vendendo o saco de batata no valor de R$ 80”, diz o agricultor Afonso Silvério.

 

Mesmo com a recuperação recente do preço da batata, o aumento na área plantada não deve ser imediato. “Nós temos um fator muito sério aí que é a falta de semente. O que determina para plantar batata precisa de semente. Nós temos uma oferta muito pequena e isso aí que vai determinar a quantidade de batata”, explica o secretário da Associação dos Bataticultures do sul de Minas Gerais(Asbamig), José Daniel Rodrigues Ribeiro.

 

Fonte: Globo Rural


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: