Embalagens de carne bovina in natura e derivados

Compartilhar

Embrapa ouve empresas do setor de carnes sobre embalagens.

Objetivo é identificar uso de tecnologias emergentes no setor de carne bovina in natura e de derivados, em especial, relacionada a embalagens e revestimentos.

Um levantamento on-line está sendo realizado pela Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP) junto a frigoríficos e indústrias de processamento de carne. O objetivo é identificar o uso de tecnologias emergentes no setor de carne bovina in natura e de derivados, em especial, relacionada a embalagens e revestimentos.

Representantes dessas empresas já podem responder ao questionário, que ficará disponível até 15 de abril. De acordo com a pesquisadora Claudia de Mori, a perspectiva de divulgação dos resultados é julho deste ano.

A pecuária de corte é um dos principais pilares do agronegócio no Brasil, sendo o país atualmente o segundo maior produtor e o maior exportador de carne bovina no mundo. O uso de inovações tecnológicas tem um papel fundamental na manutenção da competitividade do setor, permitindo a manutenção da eficiência e qualidade dos produtos. Diferentes inovações, tais como equipamentos para obtenção de carnes mecanicamente separadas, ingredientes funcionais, embalagens com atmosfera modificada, embalagens biodegradáveis, revestimento, dentre outras, têm sido disponibilizadas para uso da indústria de processamento de carnes.

“Mas quantas destas tecnologias estão sendo empregadas nos frigoríficos e indústrias de carnes e derivados brasileiros? Muito pouco se sabe sobre essa adoção”, disse Claudia.

A pesquisa desenvolvida pela Embrapa Pecuária Sudeste surge dessa demanda. O levantamento tem 11 questões relacionadas à caracterização da empresa, uso de tecnologias emergentes e emprego de embalagens e revestimentos comestíveis nos produtos das empresas. O tempo estimado de duração é de 15 minutos. As empresas podem colaborar com a pesquisa, respondendo o formulário no link: http://bit.ly/30syZuU

FONTE: DATAGRO.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *