Soja: Preço futuro alcança os R$ 70 em Rio Grande

Compartilhar

O mercado da soja na Bolsa de Chicago, no início da tarde desta quinta-feira (4), voltou a operar em campo positivo, porém, com ganhos ainda bastante tímidos. Perto de meio-dia (horário de Brasília), as primeiras posições subiam entre 1,75 e 5 pontos, com o julho/17 valendo US$ 9,79 por bushel. O novembro/17, referência para a safra americana, valia US$ 9,70.

Enquanto isso, no Brasil, os preços sobem acompanhando ainda a nova alta do dólar observada nesta quinta. A moeda americana, após já ter testado os R$ 3,19 na máxima desta sessão, subia 0,57% perto de 12h07 (Brasília), para ser cotada a R$ 3,176 e dar algum incentivo às cotações no terminal de Rio Grande. 

A soja disponível, no terminal gaúcho, era negociada a R$ 69,50 por saca, subindo 1,02% e o futuro, referência junho/17, chegava aos R$ 70,00, com alta de 0,29%. 

Bolsa de Chicago

As cotações continuam trabalhando de forma ainda bastante técnica, caminhando sem oscilações muito expressivas e buscando entender, principalmente, os efeitos do clima nos Estados Unidos. As chuvas continuam chegando de forma bastante intensa em partes do Meio-Oeste americano e trazendo algumas preocupações, porém, não de forma generalizada. 

Segundo informações apuradas pela Labhoro Corretora, a pressão sobre os preços observadas mais cedo vieram refletindo as chuvas de ontem que ficaram abaixo do esperado para Illinois e o Missouri. Previstas para ficarem entre 30 e 80 mm, os volumes acumulados foram bem menores, de 10 a 25 mm. 

E na busca por esses impactos, os traders acabam respeitando ainda mais o intervalo entre os patamares de resistência e suporte das cotações em Chicago. 

“O mercado agrícola segue ausente de novas notícias fundamentais e o foco principal continua no clima para os Estados Unidos”, explica o diretor da Labhoro, Ginaldo Sousa. “Qualquer informação também sobre perdas no milho ou troca de área de milho para soja por enquanto é apenas especulação, pois também é cedo para quantificar, já que as janelas de plantio de ambos os produtos estão amplamente abertas”, complementa.

Também nesta quinta-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), nesta quinta-feira (4), divulgou seu novo boletim semanal de vendas para exportação com mais números positivos para a soja. Na semana encerrada em 27 de abril, o país vendeu mais 318,5 mil toneladas da oleaginosa da safra 2016/17.

Apesar de menor do que o da semana, o volume ficou dentro das expectativas do mercado – de 300 mil a 500 mil toneladas – e ainda elevou o total já comprometido pelos EUA a 56.676,1 milhões de toneladas, mais de 1,5 milhão de toneladas a mais do que a projeção mais atual do departamento para as exportações desta temporada de 55,11 milhões de toneladas.

 

Por: Carla Mendes
 
Fonte: Notícias Agrícolas

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *