subestação de energia aumentará competitividade de MS

Compartilhar

      A Subestação Campo Grande II, primeira em tensão de 230 kVA em MS, vai aumentar a competitividade econômica de Mato Grosso do Sul. A avaliação é do governador Reinaldo Azambuja. Durante a cerimônia de inauguração, o Governador de Goiás, Marconi Perillo anunciou reforço de investimentos de R$ 18 milhões. Na ocasião, foi assinado ainda um Termo de Cooperação Técnica nas Áreas de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. As ações fazem parte do processo de integração do Fórum Brasil Central.

Para a instalação, o Consórcio Pantanal ou Pantanal Transmissão S.A. – formado pela Cel Engenharia Ltda. e a empresa goiana Celg Geração e Transmissão S.A – investiu R$ 55 milhões. O governador Reinaldo Azambuja destacou a importância de novas fontes de energia elétrica para o aumento da vantagem competitiva do Estado. De acordo com Reinaldo, esse é o objetivo do Fórum Brasil Central, pensar regionalmente o Brasil, explorando potencialidades e experiências que deram certo entre os Estados parceiros.

“A vinda da subestação melhora as condições para a distribuição de uma energia de qualidade de Campo Grande para todo Mato Grosso do Sul. É o investimento privado beneficiando pessoas. No Fórum, discutimos a lógica de um desenvolvimento para nossa nação, pensando regionalmente, com a clareza de que juntos seremos maiores que a crise. A energia elétrica é fundamental para o desenvolvimento e a subestação torna o desenvolvimento industrial extremamente favorável em qualquer ponto de MS, aumentando nossa competitividade econômica”, declarou Reinaldo.

Marconi Perillo descreveu o momento como emblemático para o Governo de Goiás e informou que a empresa está se preparando para novos desafios. “Goiás traz a subestação para Mato Grosso do Sul e levamos a expertise da tecnologia da outorga de recursos hídricos para nosso estado. Esse é o exemplo de cooperação que a política do Fórum se propõe a fazer. Não tenho dúvidas que temos muito a compartilhar. Esse é com certeza um momento emblemático para Goiás”, declarou Perillo.

Subestação Campo Grande II

Integrante do Sistema Interligado Nacional – SIN, a Subestação Campo Grande II tem capacidade instalada de 300 mil KVA, o suficiente para atender toda a Capital. Com vistas a suprir a demanda futura, o consórcio tem previsão de investir mais R$ 18 milhões e colocar em operação, até março de 2018, mais um transformador de 150 mil KVA, ampliando a capacidade em 50%.

disponivel em:http://www.douradosnews.com.br/noticias/cidades/nova-subestacao-de-energia-aumentara-competitividade-de-ms-diz-reinaldo


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *