Cotação do dólar segue incerto para esta semana

Compartilhar

Os endividamentos das empresas tendem a diminuir e o mercado financeiro a fluir melhor com o atual cenário político. Investidores, no entanto, devem seguir com cautela ante expectativas para o dólar nas próximas semanas, avaliam especialistas.

Os endividamentos das empresas tendem a diminuir e o mercado financeiro a fluir melhor com o atual cenário político. Investidores, no entanto, devem seguir com cautela ante expectativas para o dólar nas próximas semanas, avaliam especialistas.De acordo com eles, além dos recentes acontecimentos relacionados à Operação Lava Jato e às possibilidades de um impeachment, a queda na volatilidade dopetróleo também pode ter influenciado as consecutivas quedas da moeda americana.

É a cena política que está fazendo a maior parte disso. Claro que você tem um certo suporte vindo da melhora do petróleo, que saiu de níveis muito baixos e está se mantendo com certa consistência. Mas tem muito volume sendo negociado. Tanto é que esse movimento está se sobrepondo até mesmo à melhora dos Estados Unidos em termos de mercado de trabalho e à queda de volatilidade do petróleo, e tudo isso contribui para a expectativa de um dólar mais calmo , avalia Cleber Machado Neto, operador de câmbio da corretora H. Commcor.

Segundo o balanço de operações divulgado pelo BM&FBovespa, o mês de fevereiro contabilizou alta de 9% nos contratos negociados do dólar comercial futuro. Na sexta-feira, o minicontrato futuro de Dólar (WDO), negociado no segmento BM&F, obteve os recordes de 278.678 negócios e 541.716 contratos negociados.

Ao mesmo tempo, os especialistas ressaltam que as quedas consecutivas da moeda americana ainda intensificaram os volumes de movimentações cambiais em suas respectivas corretoras.

Apesar da retração do movimento em 60% no panorama geral, nosso movimento semanal teve um crescimento equivalente a 200% com os atuais acontecimentos, e isso fazia muito tempo que não acontecia. Eu acredito inclusive que semana que vem se continuarmos com esses níveis de taxa, o aumento vai chegar a 400% , analisa Leandro Gomes, diretor geral da corretora de câmbio Graco Exchange.

O diretor comenta que, apesar das perspectivas para esta semana estarem positivas entre investidores, os resultados da variação do dólar ainda refletem certa nebulosidade.

São dois lados da moeda bastante contrastantes. Caso realmente aconteça algo nos próximos dias em relação ao ex-presidente ou à própria Dilma , já tem quem trabalhe com possibilidade do dólar a R$ 3,50. Mas caso nada realmente aconteça, a opinião já bate na certeza de que o dólar volta a operar em R$ 4 de novo , diz Gomes.

Para Camila Abdelmalack, economista-chefe da CM Capital Markets, no entanto, é preciso ter um pouco de cautela nos próximos dias.

É preciso lembrar que muitas coisas ainda precisam ser homologadas e que, por isso, ainda existem outras complicações em relação ao impeachment. Assim, o cenário para os próximos dias deve ficar em torno desse imbróglio e esse movimento tende a não continuar no mesmo ritmo, perder um pouco de força. Acreditar que a gente vai ter uma continuação desse movimento de valorização do real na próxima semana, se não tiver constantes mudanças no cenário político, não faz sentido , afirma a economista-chefe.

Endividamento

Em relação às dívidas adquiridas por empresas quando o dólar operava acima de R$ 4, o diretor da Graco Exchange ressalta que existe um cenário positivo para a quitação dos débitos caso o movimento de baixa da moeda continue.

As empresas estão muito expostas à volatilidade do dólar e, com o dólar mais baixo, automaticamente conseguem girar mais seus estoques e pagar as dívidas que acabaram acumulando , afirma Gomes.

Fonte: Isabela Bolzani, do DCI.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: