Maio é mês da vacinação obrigatória

Compartilhar

Vacine todo seu rebanho. Não vacile! O vírus da febre aftosa não tem nacionalidade e não respeita fronteiras.

 

A única arma de que dispomos é a vacina. Se bem conservada e aplicada, no local correto, com apenas 5ml na tábua do pescoço, seu gado estará livre da febre aftosa por 6 meses.

 

PICORNAVÍRUS

CARACTERÍSTICAS E PROPRIEDADES: 

Os picornavírus representam uma imensa família de vírus com relação ao número de membros, mas é uma das menores em relação ao tamanho dos vírions. Esta família engloba 2 grupos principais: os enterovírus e os rinovírus.

 

Muitos picornavírus provocam doenças em seres humanos, como a paralisia (incompleta e reversível), hepatite, lesões cutâneas, doenças respiratória, conjuntivite, etc.

 

Os enterovírus de origem humana incluem os seguintes tipos: poliovírus (3 tipos – poliomielite), vírus Coxsackie A (23 tipos – meningite), vírus Coxsackie B (6 tipos – meningite), vírus echo (34 tipos – diarréia). Enterovírus também são encontrados em muitos animais, inclusive em gado bovino, suínos e camundongos, causando, por exemplo, febre aftosa. Os rinovírus humanos incluem mais de cem tipos antigênicos, incluindo o resfriado comum. Incluem ainda como hospedeiros os equinos e os bovinos.

 

Os enterovírus são habitantes temporários do trato alimentar humano e podem ser isolados da garganta ou das porções baixas do intestino. Por outro lado, os rinovírus são isolados sobretudo em material da garganta e do nariz.

 

O vírion dos enterovírus e dos rinovírus consiste em um capsídeo com 60 subunidades, cada qual com quatro proteínas (VP1 a VP4) dispostas em simetria icosaédrica em torno de um genoma constituído por um filamento único de RNA de sentido positivo. As três maiores proteínas virais (VP1-VP3) estão envolvidas com neutralização de infecção viral. Os enterovírus são estáveis em pH ácido durante uma a três horas, porém são termolábeis. Os rinovírus são termoresistentes e acido-lábeis. No quadro um encontramos propriedades importantes dos picornavírus.

 

BIBLIOGRAFIA:

Microbiologia Médica Jawetz, Ernest – Guanabara Koogan, 18ª ediçao;

 

Biologia Celular e Molecular Junqueira, L.C. e Carneiro, J. – Guanabara Koogan, 5ª edição.

 

Bacteriologia e Imunologia Bier, Otto – Editora Melhoramentos, 14ª edição.

 

Clínica de Doenças Tropicais e Infecciosas Meira, Domingos Alves – Editora Interlivros, 1ª edição.

 

Fonte: Revista da Terra.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *