Produção de alimentos na África

Compartilhar

Cases foram apresentados durante a edição de novembro do Alltech ONE Virtual Experience

O agronegócio é um dos setores que mais contribuem com a economia da África, sendo um dos principais fatores de geração de renda de muitos países africanos. Com a necessidade de crescimento na produção mundial de alimentos, para atender a quase 10 bilhões de habitantes no mundo, previstos para 2050 pela ONU, o continente é uma clara oportunidade na busca para suprir toda essa demanda.

Para isso, diversos empreendedores têm desenvolvido projetos inovadores nos países africanos, contribuindo para que a agricultura e a pecuária se desenvolvam no local. Durante a edição de novembro do Alltech ONE Virtual Experience, evento virtual que já reúne mais de 22 mil pessoas, de 126 países – Bernhard Kowatsch, Chefe da Aceleradora de Inovação no Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas, contou sobre alguns programas no continente.

“Pequenos produtores perdem até 50% de sua colheita devido a fungos e a validade dos produtos. Com silos de plástico e de metal, esses produtores dobraram a renda da família. Esta iniciativa já está presente em 9 países, auxiliando 140 mil produtores, com mais de 600 mil pessoas beneficiadas. São exemplos que mostram que é possível fazer a diferença”, afirmou.

Na avicultura, por exemplo, o ex-CEO da Tyson Foods, Donnie Smith, desenvolve em Ruanda um programa que colabora na erradicação da fome e, ao mesmo tempo, no desenvolvimento do setor no país. “Nós não podemos transferir diretamente o que a gente faz nos Estados Unidos para a África. Você precisa pegar os seus princípios, o que você já conhece da área e aplicar de acordo com o ambiente local, onde a estrutura de capital é limitada”, explicou.

O gerente de exportações de Yalelo, Mutale Mubanga, contou, durante o evento, algumas mudanças que já tem verificado na oferta de alimentos na África. “Nos últimos 8 meses tivemos disponibilidade constante de morangos e mirtilos nos supermercados locais. Em toda a minha vida, nunca tinha visto isso acontecer. Isso mostra que há empreendedores trabalhando duro para fornecer alimentos aos supermercados de forma constante”, relatou.

Para que o agronegócio siga em evolução, o diretor da Signal Risk, Ronak Gopaldas, defende a necessidade de mudança de pensamento na forma de produzir alimentos no continente. “Precisamos sair da mentalidade de subsistência para uma mentalidade comercial, e isso nos vai permitir ter mais escala”, concluiu. As inscrições para o Alltech ONE Virtual Experience continuam abertas no site oficial do evento: one.alltech.com.

 


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: