Geada atinge lavouras de milho safrinha no Paraná

Compartilhar

Geada atinge Paraná, mas não tem grande impacto nas lavouras de milho safrinha.

Depois da brusca queda na temperatura na quarta-feira (27), os paranaenses acordaram com mais frio nesta quinta-feira (28). Apesar do frio intenso e da ocorrência de geadas localizadas principalmente no Sudoeste, Oeste, Sul e Centro-Sul do Estado, as principais áreas de milho safrinha registraram temperaturas mais amenas e, na opinião do meteorologista da Somar, Marco Antônio dos Santos, não devem ter riscos para a cultura. “Apesar de que uma ou outra propriedade poderá registrar alguma perda localizada, visto que o milho está bastante debilitado por conta do forte estresse hídrico e térmico causado pela forte estiagem e temperaturas extremamente altas no mês de abril”, explica.

Em Guarapuava, no centro-sul, segundo o vice-presidente do Sindicato Rural, Anton Gora, a geada foi bastante localizada e de leve intensidade. Em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, também teve a ocorrência de geada, mas para o presidente do Sindicato Rural, Gustavo Ribas Netto, ela foi mais fraca do que a expectativa. “Registramos pontos localizados de geada. A preocupação é com os produtores de feijão que ainda estão com a lavoura implementada. Eles podem ter tido algum problema”, comenta Netto.

Em Cascavel, no oeste do Estado, geadas foram registradas em pontos isolados nas áreas mais baixas, mas nada que comprometesse as lavouras de milho safrinha. “Um fato especial foi a ocorrência de um vento bastante forte que provocou o acamamento de milho. Nossa preocupação é perder o cereal que está na lavoura em um ano de baixa oferta e preços nas alturas”, explica a economista do Departamento de Economia Rural (Deral) em Cascavel, Jovir Esser.

De acordo com o Instituto Simepar, em quase todas as regiões foram registradas temperaturas abaixo de 5ºC. Em Curitiba, a mínima foi de 2ºC. A menor temperatura foi em Guarapuava, onde os termômetros marcaram -0,4ºC, seguida de Entre Rios com 0ºC.

O meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Luiz Renato Lazinski, indica que ainda existe previsão de geada, especialmente para a região centro-sul do Estado, mas sem prejudicar as lavouras. “Vai fazer muito frio, mas nada que cause impacto na produção”, afirma.

A previsão é de mais frio para os próximos dias, com ocorrência de geadas nas regiões oeste, sudoeste, sul, centro, Campos Gerais e sul da região metropolitana de Curitiba.

Fonte: Gazeta do Povo. Autor: Andrea Côrtes.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: