Preço do milho pode reduzir confinamento

Compartilhar

Para presidente da Assocon, número de animais confinados ficará dependente de cenário econômico interno.

Os preços altos do milho devem reduzir o volume de bovinos colocados em confinamento este ano, disse o presidente da Associação Nacional dos Confinadores (Assocon), Márcio Caparroz. “Aqueles que decidirem confinar não vão deixar o animal tanto tempo no cocho”, afirmou.

Segundo Caparroz, que esteve hoje no lançamento da BeefExpo 2016, o número de animais confinados em 2016 levará em conta a situação do mercado interno com a recessão econômica e a perspectiva de consumo de carne bovina. “É difícil apostar em uma alta expressiva da arroba no momento em que o país se encontra. Há uma boa perspectiva de exportação, mas é preciso lembrar que as vendas externas não passam de 25% da produção”, disse ele.

Frigoríficos – Caparroz disse ainda ver como uma tendência grandes frigoríficos se desligarem de ativos de produção para focar em produtos para mercados segmentados. “Não vale a pena para grandes indústrias terem ativos empatados em produção”.

Para o executivo, frigoríficos tendem a direcionar parte de sua capacidade produtiva a produtos e marcas especiais, direcionadas não somente à exportação, mas também aos mercados domésticos de alta gastronomia. Ele ressaltou que no ano passado empresas como a JBS reduziram significativamente o número de confinamentos próprios, mantendo apenas unidades estratégicas, voltadas à produção mais segmentada, de valor agregado. “Não há a perspectiva de grandes indústrias fazendo integração como acontece com suínos e aves. O que vemos é a criação de clusters de produção, em uma parceria ou conexões regionais”, afirmou.

Fonte: Revista DBO Online/SP. Portal Canal Rural/SP. Portal Faesp Senar/SP. Portal Castrolanda/PR. Portal Integarda/PR. Portal Cocari/PR.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: