“JAN BONSMA E A RAÇA DE CORTE BONSMARA”

Compartilhar

 

(Publicado em comemoração ao 21° Aniversario da Associação dos criadores de Bonsmara da África do Sul)

“POR JAN BONSMA 1985”

 

Sou da ponderada opinião de que touros que tenham um excelente desempenho em alguns dos melhores rebanhos podem trazer um aprimoramento em grande escala à raça de forma mais econômica e em uma escala bem maior do que aquilo que pode ser alcançado com transplantes de embriões, uma técnica que tem ainda suas limitações enquanto instrumento de aprimoramento genético em grande escala.

 

Apesar de a tecnologia de transplantes de embriões ser quase que perfeita, pesquisas sobre a interação entre o embrião e o ambiente uterino e a influencia dos hormônios em óvulos superovulados ainda é negligenciada. Ainda não ficou claro se as injeções hormonais influenciam ou não o citoplasma dos óvulos, ou, ate mesmo, o corpo polar RNA e o DNA. Atualmente, toda a progenitura concebida via transplante de óvulos custa centenas de dólares a mais que um bezerro produzido por uma vaca inseminada artificialmente.

 

Os óvulos fertilizados transplantados em vacas receptoras ficam no útero desta receptora por um período aproximado de 283 dias. Durante esse período o feto em desenvolvimento fica exposto ao status hormonal da mãe. A vaca receptora tem uma influência no status neurofisiológico do feto ate o seu nascimento. Embriões de Brahman transplantados para vacas Holandesas de grande porte para promover o nascimento de bezerros maiores tornam-se animais amantes de sombra nos dias mais quentes enquanto bezerros nascidos de vacas Brahman ficavam deitados ao sol.

 

Em seu livro intitulado “Constituição e Doença”, Julius Bauer escreveu o seguinte: “Não há individuo sem que haja uma base genética e esta, sem o devido ordenamento da complexidade ambiental, não tem condições de produzir um animal normal. A interação entre animal e ambiente é continua e mutua desde a concepção do embrião ate o final de sua vida; um afeta e modifica o outro. O animal e o ambiente não estão separados; eles fazem parte de um ordenamento maior”.

 

O Objetivo do aprimoramento genético deve ser a produção de carne mais barata. Em outras palavras, o genótipo superior resulta em um fenótipo superior ao menor custo possível. Em um esforço de transplante de embriões em larga escala, o pool genético de qualquer raça será drasticamente reduzido e problemas associados com a endogamia surgirão com mais freqüência.

 

 

 
 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *