Com atraso, socorro chega ao semiárido

Compartilhar

Carregamento emergencial de milho segue ao semiárido pela Transnordestina.

 

Mais de dois meses após a data prometida, os produtores rurais do semiárido cearense começaram a receber os carregamentos emergenciais de milho doados pelo governo federal.

 

O socorro pretende amenizar os efeitos da seca sobre a oferta de alimento aos rebanhos de bovinos, ovinos e caprinos da região.

 

As cerca de 30 mil toneladas do grão são distribuídas a partir do Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (60 quilômetros de Fortaleza) por meio de caminhões e também por um ramal da ferrovia Transnordestina.

 

Quando a reportagem de Globo Rural visitou o porto, na última sexta-feira (26), dezenas de trabalhadores carregavam com sacas de 60 quilos os 18 vagões do trem que partiria em direção a Sobral.


 

A primeira carga, de 123 toneladas, já havia sido despachada de caminhão no início da semana em direção aos municípios de Canindé, Paramoti, Itatira e Caridade.

 

Na quarta-feira (26), partiu o primeiro trem levando 514 toneladas para Quixeramobim. De lá, parte da carga seria destinada aos municípios de Madalena e Boa Viagem.

 

“Temos o compromisso do Governo Federal de enviar ao Estado 60 mil toneladas de milho a cada 60 dias e assim, esperamos até o final do ano que todos os municípios sejam abastecidos com alimento para o rebanho”, disse o secretário Nelson Martins (Desenvolvimento Agrário), em nota.

 

De acordo com a secretaria, a saca de 60 quilos chegará aos produtores custando R$ 18,20 (agricultores familiares) e R$ 21,00 (outros produtores). O dinheiro arrecadado, segundo o governo, irá custear projetos de produção de forragens.

 

“Só poderá comprar o milho o produtor que estiver em dia com a vacinação do rebanho contra a febre aftosa”, afirmou o secretário.

 

A demora na chegada da ajuda foi atribuída ao fracasso em pregões realizados pela Conab para a compra do milho. O atraso custou caro a muitos produtores.

 

“Enquanto esperava, perdi parte do gado e, sem outro jeito, tive que vender o rebanho quase de graça. O prejuízo é de chorar”, lamentou José Vital, morador da zona rural de Tauá (CE).

 

Fonte: Globo Rural – Rodrigo Vargas / Foto: Marcelo Curia/Ed. Globo – de Fortaleza/CE


Compartilhar

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp ( clique aqui ), ( clique aqui ) ou Telegram Portal Agron ( clique aqui ), Telegram Pecuária ( clique aqui ) , Telegram Agricultura ( clique aqui ) e no nosso Twitter ( clique aqui ) . 🚜 🌱 Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias ( clique aqui )

  • Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!
  • Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.
  • Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!
  • If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!
  • We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.
  • We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
error: Conteúdo protegido!
%d