Propriedades devem ir a leilão em GO

Compartilhar

Área hipotecada atinge cinco municípios da região do Vale do São Patrício. Dívida, que vem da época do Pró-Álcool, passa dos R$ 20 milhões.

 

A área hipotecada passa de quatro mil hectares e atinge cinco municípios da região do Vale do São Patrício, em Goiás.

Em Jesúpolis, 80% das terras correm o risco de irem à leilão. Mais de 100 agricultores passaram os últimos anos com medo de perder o único patrimônio que possuem para o principal credor, o Banco do Brasil, que cobra uma dívida de R$ 20 milhões.

Os problemas começaram na década de 1980. Incentivados pelo Programa Brasileiro de Álcool (Pró-Álcool), 118 agricultores fundaram uma cooperativa e assumiram a usina de São Francisco de Goiás. Tudo foi financiado pelo programa, mas a garantia pedida pelo banco foi a escritura das terras.

Com dívidas acumuladas, a usina foi à falência no final da década de 1990. Para receber o dinheiro, o banco pediu na Justiça o leilão das propriedades hipotecadas.


Agora, um acordo pode evitar que as terras sejam leiloadas. A Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG) pediu que a direção geral do banco em Goiás faça um levantamento individual das dívidas. Isso permite que a dívida seja renegociada com cada um dos devedores, o que pode, em teoria, baixar o valor a ser pago. Segundo a federação, o banco se comprometeu a fazer visitas aos produtores associados.

Com a possibilidade de renegociar a dívida, os agricultores esperam encontrar uma solução sem perder as terras. “Eu já perdi noite de sono de pensar em ficar sem minha propriedade. Não tem mais como eu trabalhar para ganhar outra. Minha idade não permite mais, mas tenho esperança que vamos arrumar uma saída para negociar e pagar de acordo com nossa possibilidade”, diz o agricultor José Heleno Vasconcelos.

 

Fonte: Globo Rural


Compartilhar

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp ( clique aqui ), ( clique aqui ) ou Telegram Portal Agron ( clique aqui ), Telegram Pecuária ( clique aqui ) , Telegram Agricultura ( clique aqui ) e no nosso Twitter ( clique aqui ) . 🚜 🌱 Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias ( clique aqui )

  • Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!
  • Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.
  • Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!
  • If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!
  • We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.
  • We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: