Distribuição de vacinas da aftosa está atrasada

Compartilhar

Expectativa é de que as doses cheguem aos pequenos agricultores na próxima semana

O atraso na entrega das vacinas contra a febre aftosa destinadas aos pequenos agricultores deve atrapalhar o início da campanha no Estado, deflagrado no último sábado. As doses, que já deveriam ter chegado às coordenadorias regionais de agricultura, deverão ser entregues somente na próxima segunda-feira.

Recebem gratuitamente a vacina aqueles produtores que se enquadram no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e têm menos de 50 cabeças de gado.

Em Ijuí, no Noroeste, o pequeno agricultor Júlio Picolli ainda não pode vacinar o rebanho de 25 animais. O criador ficou apreensivo quando foi retirar as doses na Inspetoria Veterinária e retornou de mãos vazias.

– Fui procurar a vacina e não tinha. Então, fiquei sabendo que vai atrasar. O complicado será a movimentação do rebanho – diz Picolli.

Em Cruz Alta, também no Noroeste, onde 5 mil animais devem ser vacinados, a campanha começou com as 1,8 mil doses que restaram do ano passado. O médico veterinário da Inspetoria Veterinária de Cruz Alta e supervisor substituto da DPA de Cruz Alta, Aleverson Barcelos, orienta para que os agricultores não se dirijam até a inspetoria, pois correm o risco de não receber a vacina.

– O ideal é que esperem até segunda-feira, pois estas doses que temos não atendem toda a demanda e o agricultor corre o risco de perder a viagem.

Segundo Barcelos, para atender aos 19 municípios da região de abrangência da Supervisão Regional DPA de Cruz Alta são necessárias 110 mil doses da vacina e até o momento o estoque está zerado.

Na regional de Ijuí, onde 320 mil doses devem ser recebidas, o estoque também está vazio.

– Com certeza vai atrasar a vacinação. O principal problema é para quem tem de mudar o gado de pastagem ou vender. Esses produtores terão de comprar a vacina se não puderem esperar até segunda-feira – explica o supervisor da DPA de Ijuí, Emílio Stumm.

O Chefe do Serviço de Doenças Vesiculares da Secretaria Estadual de Agricultura, Fernando Groff, explica que o atraso no envio se deve à demora na licitação. A compra já foi encaminhada, mas a empresa vencedora do processo de licitação ainda não entregou todas as doses.

A expectativa da secretaria é de que ainda esta semana devem ser encaminhadas ao Interior as primeiras doses da vacina, que já estarão à disposição dos agricultores na próxima semana.

Groff comenta que mesmo com o atraso, o Estado não deve prorrogar o prazo da vacinação.

– O clima está favorável este ano, ao contrário do ano passado, quando neste período vivíamos uma grande seca que debilitava o gado.

A orientação da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag) é que os produtores esperem a vacina chegar e só adquiram as doses em último caso.

 

Fonte: Zero Hora


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: