Carne bovina no atacado

Compartilhar

Mercado parou na subida.

Desde meados de março, as cotações do mercado da carne desossada transitavam entre a estabilidade ou discretas valorizações.

Já a semana passada foi marcada por uma alta mais consistente nos preços da carne bovina, em função das expectativas positivas do consumo no feriado prolongado.

Contudo, nos últimos sete dias o mercado parou de subir e as desvalorizações, enfim, encontraram a proteína bovina. Na média de todos os cortes a queda foi de 0,3%.

Considerando o atual período do mês, que é caracterizado pelo menor poder aquisitivo da população, já era de se esperar esse comportamento para os preços da carne.

E de certa forma também era previsível que a pressão de baixa imposta nos preços seria fraca, já que a baixa oferta de boi gordo tem limitado o estoque de carne dos frigoríficos.

Por fim, para a semana que se inicia é provável que o mercado da carne reaja positivamente já que um dia a menos de abate pode encurtar a produção especificamente no momento de virada do mês, onde geralmente ocorre o pico da demanda do varejo.

Além disso, um dos feriados com maior consumo de carne bovina está chegando. Portanto, é esperado que o viés altista previsto para o mercado da carne se sustente até o Dia das Mães.

Mas vale destacar que o consumo da população ainda está fragilizado devido a lenta recuperação econômica do país. Um indicador que reflete esta situação é o número de desempregados do Brasil.

Segundo o Ministério do Trabalho, no mês passado o país fechou 43,2 mil postos de trabalhos com carteira assinada.

Fonte: Scot Consultoria. Por: Marina Zaia.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *