Desafios da metagenômica

Compartilhar

Especialistas do mundo discutem os desafios da metagenômica.

 

O Instituto Isaac Newton da Universidade de Cambridge – UK convidou 22 cientistas, com liderança em pesquisa na área de metagenômica, para participarem durante um mês (de 22 de março a 18 de abril) do Programa ‘Aspectos Matemáticos, Estatísticos e Computacionais da Nova Ciência Metagenômica’.

 

O encontro consistiu em um workshop, no qual os convidados proferiram palestras, na primeira semana, para uma audiência de cerca de 120 participantes. Nas três semanas seguintes, os 22 cientistas convidados, permaneceram na universidade para uma série de discussões, seminários e análises de dados para encontrarem soluções para os desafios da metagenômica.

 

Rodrigo Mendes, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) participou como professor convidado. Ele explica que metagenômica é o estudo de material genético recuperado diretamente de amostras ambientais. “Enquanto a microbiologia tradicional dependia do cultivo de micro-organismos em meio de cultura, a metagenômica permite o acesso à vasta maioria da biodiversidade microbiana não acessada pelos métodos convencionais baseados em cultivo”.

 

O pesquisador também explica que no Laboratório de Microbiologia Ambiental da Embrapa Meio Ambiente, a metagenômica é usada para entender a ecologia de comunidades microbianas associadas à plantas e animais, além de prospectar a biodiversidade microbiana em diversos biomas brasileiros e na Antárctica.

 

Conforme Mendes, o Programa também teve o propósito de estabelecer colaborações internacionais. Assim, o pesquisador também proferiu palestras na Universidade de Cambridge e de Hertfordshire, bem como no Rothamsted Research, onde estabeleceu algumas colaborações técnicas e ainda promoveu a vinda do professor Tim Mauchline, como cientista visitante da Embrapa Meio Ambiente.

 

No período da visita, Mauchline apresentou em seminário técnico o Rothamsted Research, a mais antiga estação de pesquisa agrícola do mundo e descreveu alguns de seus experimentos de campo de longa duração. Ele também detalhou dois experimentos de microbiologia que exploram o efeito da mudança do uso agrícola da terra na comunidade microbiana do sistema radicular do trigo, bem como sua influência sobre a associação mutualista Rhizobium leguminosarum sv. trifolii/clover.

 

Fonte: Embrapa Meio Ambiente.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *