Nexsteppe realiza estudo sobre aplicação de inibidores

Compartilhar

Um estudo técnico desenvolvido pela Nexsteppe, empresa dedicada ao desenvolvimento pioneiro de matérias-primas sustentáveis para as indústrias de bioenergia, biocombustíveis e bioprodutos, verificou o efeito do inibidor de florescimento nos teores de açúcar de três híbridos de sorgo etanol nas regiões de MT e GO. Os resultados demonstraram que houve aumento no Brix e no teor de fibras e diminuição no acamamento.

A aplicação deste inibidor de florescimento no sorgo etanol visa a qualidade tecnológica da matéria-prima, um desafio que a empresa tem para garantir que o sorgo seja entregue na unidade industrial com o máximo de açúcares fermentescíveis por tonelada.

O sorgo etanol é uma cultura complementar à cana-de-açúcar para fabricação de bioetanol e bioenergia. Devido ao seu rápido ciclo, e por ser uma cultura mecanizável, pode ser incluída no processo de produção agroindustrial das usinas.

O estudo realizado pela empresa será apresentado no 10º Congresso Nacional da STAB (Sociedade dos Técnicos Açucareiros e Alcooleiros do Brasil) que acontece entre os dias 20 e 22 de setembro, em Ribeirão Preto- SP.  O evento reúne diversos segmentos do setor sucroenergético do Brasil e da América Latina.

 

Sobre a Nexsteppe

A Nexsteppe é a primeira companhia de comercialização de sementes do mundo criada com o exclusivo propósito de introduzir uma nova geração de soluções escaláveis, confiáveis e de baixo custo em insumos para produção de biocombustíveis, bioeletricidade, biogás e bioprodutos. Ganhadora do título de Great Green Idea, da revista Fortune, em 2014, a empresa captou US$ 22 milhões em sua terceira série de investimentos, realizada em setembro de 2015. Entre seus clientes estão grupos como Cocamar, Cerradinho Bio e Sykué Bioenergya.

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *