Produtor no Paraná produz 140 sacas de soja por hectare

Compartilhar

Vencedor de desafio no Paraná produz 140 sacas de soja por hectare.

O vencedor do ano passado, havia colhido 117 sacas por hectare.

A produtividade média nacional é de 48 sacas por hectare.

O novo campeão nacional do Desafio de Máxima Produtividade de Soja é o produtor e consultor Alisson Alceu Hilgenberg, de Ponta Grossa (PR). Ele alcançou a mais alta marca já registrada no concurso: 141,79 sacas por hectare, resultado da utilização de tecnologias inovadoras do plantio à colheita. O evento é promovido anualmente pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) e o resultado foi anunciado nesta terça-feira (23), pelo presidente do CESB, Luiz Nery Ribas, durante o VII Congresso Brasileiro de Soja, em Florianópolis (SC).

“A produtividade alcançada nesta safra é bastante superior à do vencedor do ano passado, de 117 sacas por hectare, e ainda maior do que a média de produtividade nacional, que é de 48 sacas/hectare”, destaca Ribas. “Por isso, continuamos incentivando o talento e a iniciativa do produtor brasileiro no desenvolvimento de novas práticas de cultivo, que resultem na extração do potencial máximo da cultura de uma forma rentável e sustentável.”

Além de ter se sagrado campeão nacional, Hilgenberg foi também o vencedor da categoria Regional/Sul (soja não irrigada).

Outras categorias do desafio também registraram altas produtividades.

Soja não irrigada:

– Campeão do Norte-Nordeste: do município de Correntina, na Bahia, o produtor Rui Luiz Gaio e o consultor Ivair Gomes alcançaram a média de 112,44 sacas por hectare;

– Campeão do Centro-Oeste: da cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, o produtor Arthur Exley Edwards e o consultor Antonio Cavicchioli Pereira Neto obtiveram a produção de 127,17 sacas por hectare;

– Campeão do Sudeste: em Capão Bonito, São Paulo, a produtora Elizana Baldisserae o consultor João Paulo de Sá Dantas obtiveram 122,99 sacas por hectare;

Soja Irrigada:

– O campeão nacional da categoria é do Sudeste, da cidade de Brasilândia de Minas, em Minas Gerais. Leonardo Latalisa França, produtor, e Lucas Gontijo de Araújo, consultor, chegaram a 113,32 sacas por hectare.

Foram divulgados ainda campeões estaduais na categoria soja não irrigada e campeões municipais.

O evento de premiação será no dia 31 de agosto, na 3ª Bienal de Negócios de Agricultura do Brasil Central, em Campo Grande (MS).

Os campeões regionais e nacionais serão premiados com uma viagem técnica aos Estados Unidos, que acontecerá entre 1 e 9 de agosto. Aos campeões estaduais e municipais, o CESB dará um certificado de reconhecimento, que os identificará como referência em produtividade de soja no Brasil.

Fonte: G1 MT.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *