Como saber se está com Zika vírus

Compartilhar

Para saber se se está infectado pelo Zika vírus é importante estar atento aos sintomas que, normalmente, surgem 10 dias após a picada de um mosquito e que, inicialmente, incluem febre acima de 38ºC e manchas vermelhas na pele do rosto, mas que, após algumas horas, podem ser acompanhados de:

Dor de cabeça constante;

Manchas vermelhas em outros locais do corpo, como braços, abdômen e pernas;

Vermelhidão e hipersensibilidade nos olhos;

Dor nas articulações, especialmente nas mãos e pés;

Dor nos músculos;

Cansaço excessivo;

Dor na barriga e náuseas;

Diarreia ou prisão de ventre.

Veja também:

Saiba tudo sobre o Vírus Zika

Sintomas causados pelo Zika vírus

Ciência começa a desvendar segredos do zika vírus

Mosquito macho poderá ser arma para combater Zika Vírus

Normalmente, estes sinais duram apenas 7 dias e podem ser confundidos com os sintomas da dengue, sendo, por isso, importante ir ao pronto-socorro quando surgem mais que dois dos sintomas para ser visto por um medico para diagnosticar o problema, iniciando o tratamento adequado. Veja uma lista mais completa dos sintomas em: Sintomas causados pelo Zika vírus.

Além disso, se for o seu bebê que esta com Zika, pode ser um pouco mais complicado identificar os sintomas, sendo por isso necessário ficar atenta se o seu bebê chora muito, se mexe muito os seus bracinhos, se a sua pele está vermelha, com manchas ou quente ou se tem os olhos vermelhos e lacrimejando. Veja como deve ser feito o tratamento no bebê em Como tratar do seu bebê com zika.

O que fazer em caso de suspeita de Zika

Se suspeitar estar com Zika deve-se ir ao médico para se certificar. O diagnóstico normalmente é feito com base nos sintomas, mas o médico pode pedir exames que possam indicar se existe alguma outra doença que esteja causando os mesmo sintomas da Zika. No entanto, em épocas de epidemia os médicos podem suspeitar da doença e nem sempre solicitam qualquer exame.

Exames para diagnosticar o Zika vírus

O diagnóstico da Zika normalmente é feito com base nos sintomas apresentados não sendo necessário realizar nenhum exame específico.

Somente algumas pessoas selecionadas pelo ministério da saúde são submetidas a exames que possam identificar o zika vírus, enquanto os sintomas da doença ainda estiverem presentes. Após este período apenas vestígios do vírus podem ser identificados em alguns tecidos, mas é preciso um outro processo, um pouco mais específico.

Este exame mais específico para detectar o Zika vírus é o RT-PCR que está disponível em centros de referência do Ministério da Saúde, não sendo acessível à população, sendo utilizado somente nos casos de investigação de complicações e mortes relacionadas ao Zika. Este exame está disponível na Fiocruz do Rio de Janeiro, Paraná e Pernambuco e também no Instituto Evandro Chagas-PA e Instituto Adolfo Lutz-SP.

No entanto, um novo teste chamado KIT NAT que é capaz de diagnosticar a dengue, zika e chikungunya num mesmo exame já foi aprovado e encomendado pelo ministério da saúde para substituição do RT-PCR. O novo KIT identifica o material genético de cada vírus em particular, mas ainda não encontra-se disponível em todas as unidades de saúde, estando restrita somente à Fiocruz.

O KIT NAT fornece uma combinação pronta de reagentes, o que acelera o diagnóstico e os resultados de cada amostra de sangue. Mas, apesar disso este teste também só consegue identificar a dengue, zika e chikungunya no momento em que a pessoa ainda encontra-se doente, quando os sintomas estão presentes. Acredita-se que este novo exame esteja disponível para as autoridades de saúde até o final do primeiro semestre de 2016.

Tratamento do Zika vírus

O tratamento para o Zika vírus é o mesmo que o tratamento da dengue, e deve ser orientado por um clínico geral. Normalmente é feito apenas com o controle dos sintomas, uma vez que não existe um antiviral específico para combater a infecção.

Assim, o tratamento pode ser feito apenas com repouso em casa durante cerca de 7 dias e o uso de analgésicos e remédios para febre, como Paracetamol ou Dipirona, por exemplo, para aliviar os sintomas e acelerar a recuperação.

Durante o tratamento, deve-se evitar utilizar qualquer remédio com Ácido Acetilsalicílico, como aspirina ou AAS, pois, tal como acontece na dengue, existe risco de desenvolvimento de hemorragias que podem agravar o estado geral do paciente. Veja uma lista completa dos medicamentos que deve evitar: Remédios para dengue.

Em algumas pessoas a infecção pelo Zika Vírus pode ter como complicação o desenvolvimento da Síndrome Guillain-Barré, uma doença grave que quando não é tratada pode deixar e paciente sem andar e respirar, sendo potencialmente fatal. Por isso se apresentar fraqueza progressiva nas pernas e nos braços deve ir rapidamente para o hospital.

Fonte: Tua saúde.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: