Angola e Brasil criam programa para tratar autismo

Compartilhar

Desenvolvedores ressaltam a importância do treinamento, já que Angola tem aproximadamente 576 mil pessoas com ‘autismo¹’ e 157 mil estão em Luanda

 

Fruto da parceria entre Adapte Educação, Grupo Gradual de Intervenção Comportamental, Banco Económico de Angola e Centro Kuzola Mona, o  programa “Programa de Capacitação ABA Angola”, vai ser lançado com objetivo de qualificar professores para aplicar programas terapêuticos baseados na ‘Análise do Comportamento Aplicada’, mais conhecida pela sigla em inglês ABA, derivada de ‘Applied Behavior Analysis’, linha científica que tornou-se referência mundial na eficácia para tratamento do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). A ação será divulgada na segunda-feira (18), às 10h, transmitido pelo YouTube, por meio do Canal Adapte Educação.

 

Ao todo, são 13 instituições angolanas que vão participar, incluindo cinco escolas de Ensino Especial distribuídas nas cidades de Luanda, Benguela, Bengo, Huambo e Kwanza Sul, além de instituições sociais e creches. O projeto vai treinar mais de 100 profissionais da saúde e educação para atender e estimular oito mil crianças e adolescentes com transtornos do neurodesenvolvimento, tais como autismo, deficiência intelectual, síndrome de Down, entre outras patologias.

 

O treinamento desenvolvido no Brasil utilizou técnicas eficazes, como a Behavioral Skill Training (BST) e habilidades comportamentais com uso de videomodelação. Tais condições serão encaminhadas para Angola por meio da plataforma ‘Adapte’ de aprendizagem, permitindo aos alunos acessarem suas aulas, interagirem em comunidades de práticas e participarem de processos de avaliação contínua pelo computador ou celular, sem risco de contaminação pela Covid-19.

 

Durante o evento de lançamento, estarão presentes representantes do Banco Económico, Ministério da Educação angolano e Instituto Nacional de Ensino Especial, contendo também a presença de familiares e profissionais ligados ao campo do desenvolvimento atípico.

 

 

Autismo em Angola

 

O Transtorno do Espectro do Autismo é um distúrbio do neurodesenvolvimento que afeta de forma heterogênea, complexa e por toda vida as áreas de linguagem, interação social e sensório motora. Por atingir os indivíduos em diferentes graus de complexidade pode-se ver autistas de alto funcionamento que conseguem conversar, estudar e trabalhar até autistas graves que não conseguem nem mesmo verbalizar os próprios pensamentos. O pleno desenvolvimento das pessoas autistas depende de forma crucial da aplicação de programas de intervenção comportamental de forma precoce e intensiva.

 

De acordo com o CDC norte-americano, a prevalência de autismo é de 1 caso para cada 54 nascimentos. Em uma estimativa para Angola, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), para uma população de 31.127.674 angolanos em 2020, estima-se cerca de 576 mil autistas, dos quais 157 mil vivendo na província de Luanda. Com a formação destes profissionais prevê-se o atendimento de pelo menos 8.300 crianças afetadas.

 

Para mais informações a respeito do “Programa de Capacitação ABA Angola”, fale com Adapte Educação via e-mail: contato@adapte.com.vc ou telefone:  (19) 97117-1734.

 


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *