Nova descoberta identifica Ama de leite de Tutancâmon

Compartilhar

Ama de leite de Tutancâmon pode ter sido a irmã do faraó

Gravuras na parede do túmulo de Maia, ama de leite do faraó egípcio, levaram os arqueólogos a suspeitar de que ela pode ter sido Meritaten, a irmã de Tutancâmon

Maia, ama de leite de Tutancâmon, pode ter sido, na verdade, Meritaton, a irmã do faraó egípcio. As suspeitas dos pesquisadores tiveram início após encontrarem gravuras na parede do túmulo de Maia que mostram o faraó sendo amamentado por alguém muito semelhante a ele – sua irmã, talvez. Essas informações foram divulgadas no último domingo (20), quando autoridades egípcias revelaram a tumba da ama de leite para jornalistas.

A múmia de Maia foi encontrada, em 1922, pelo egiptólogo britânico Howard Carter, em Luxor, no Egito, juntamente com um tesouro de milhares de objetos. Já seu túmulo foi descoberto pelo arqueólogo francês Alain Zivie, em 1996, em Sacará, sítio arqueológico egípcio. Para Zivie, não há dúvidas de que Maia seja Meritaton, a irmã de Tutancâmon.

Em 2010, testes de DNA provaram que Aquenáton era o pai de Tutancâmon. No entanto, a identidade da mãe do faraó ainda tem sido um mistério, embora arqueólogos não acreditem que seja a rainha Nefertiti. Há teorias que sugerem que a genitora do rei menino era uma de suas tias.

“Maia só pode ter sido a princesa Meritaten, a irmã ou meia-irmã de Tutancâmon e filha de Aquenáton com Nefertiti”, disse Zivie em entrevista ao periódico britânico The Guardian. A conclusão do pesquisador foi baseada nas gravuras do rei menino e de Maia nas paredes da tumba da ama de leite.

Para Zivie, a aparência de Tutancâmon também é um indício de que Maia seja Meritaton. Segundo ele, os dois tinham traços muito parecidos, principalmente o queixo e os olhos. Além disso, as esculturas encontradas na tumba da ama de leite mostram Maia sentada no trono real; Tutancâmon está sentado no colo dela, dando sinais de que a ama de leite pertencia a realeza egípcia.

Também foram encontradas gravuras similares na tumba de Aquenáton, pai de Meritaton e de Tutancâmon, no sítio arqueológico de Tel el-Amarna, na província egípcia de Minya.

Durante a entrevista para o The Guardian, Zivie disse que “nas gravuras encontradas na tumba do pai de Tutancâmon, há uma mulher que está amamentando um bebê, possivelmente, Tutancâmon. E esta ama de leite é a princesa Meritaton, a filha de Aquenáton com Nefertiti”.

A múmia de Meritaton ainda não foi encontrada. No entanto, no último domingo (20), mas o Ministro de Antiguidades egípcio Mamduh al-Damati disse que há chances de que ela esteja dentro de uma câmara secreta na tumba de Tutancâmon.

“Existem muitas possibilidades. Passo a passo, vamos ser capazes de compreender melhor a era e a vida do faró Tutancâmon”, disse Damati em entrevista ao The Guardian.

A câmara secreta – Atualmente, arqueólogos estão utilizando radares para digitalizar o túmulo de Tutancâmon no Vale dos Reis, no Egito. Esse procedimento tem como objetivo procurar a múmia de Nefertiti dentro do local. A busca pela rainha na tumba do faraó teve início após a publicação, em julho, de um estudo do egiptólogo Nicholas Reeves, em que ele afirma que, ao observar alguns detalhes das paredes da sepultura do faraó notou que elas poderiam abrigar duas câmaras secretas que foram fechadas e camufladas. Uma delas guardaria a múmia de Nefertiti, que viveu entre 1380 a.C e 1345 a.C, e foi conhecida por sua beleza. A outra seria uma sala de armazenamento.

Segundo Damati, se as câmaras forem encontradas, essa poderia ser “a maior descoberta arqueológica do século”.

Fonte: Veja Online


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: