Seleção Natural e Adaptação

Compartilhar

Seleção Natural 

A ação da seleção natural consiste em selecionar indivíduos mais adaptados a determinada condição ecológica, eliminando aqueles desvantajosos para essa mesma condição.

A expressão mais adaptado refere-se à maior probabilidade de determinado indivíduo sobreviver e deixar descendentes em determinado ambiente.

A seleção natural atua permanentemente sobre todas as populações. Mesmo em ambientes estáveis e constantes, a seleção natural age de modo estabilizador, está presente, eliminando os fenótipos desviantes.

Entretanto, o ambiente não representa um sistema constante e estável, quer ao longo do tempo, quer ao longo do espaço, o que determina interações diferentes entre os organismos e o meio.

Essa heterogeneidade propicia diferentes pressões seletivas sobre o conjunto gênico da população, evitando a eliminação de determinados alelos que, em um ambiente constante e estável, não seriam mantidos. Dessa forma, a variabilidade genética sofre menor redução.

 

Adaptação 

Uma adaptação é uma característica que é comum em uma população porque fornece alguma função melhorada. Adaptações estão muito ajustadas para suas funções e são produzidas pela seleção natural.

Adaptações podem tomar muitas formas: um comportamento que permite melhor evasão de predadores, uma proteína que funciona melhor na temperatura corporal ou uma característica anatômica que permite que o organismo acesse novos recursos valiosos – todos esses podem ser adaptações. Acredita-se que muitas das coisas que mais nos impressionam na natureza, são adaptações.

Fontes: http://www.edarwin.net/cgs/evolucao20122/aula6.pdf

http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Evolucao/evolucao17.php

http://www.ib.usp.br/evosite/evo101/IIIE5Adaptation.shtml 


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *