Melhoramento Genético do Bovino de Leite no Brasil

Compartilhar

O Brasil possui o segundo maior rebanho leiteiro do mundo com 40 milhões de cabeças, apesas disso somos apenas o 4° maior produtor de leite. Produzimos 34 bilhões de kilos de leite com 23 milhões de vacas ordenhadas por hora nossa produção é de menos 1500 kilos de leite por vaca anual ou pouco mais 5 kilos de leite por dia de lactação, esses valores podem ser considerados baixos principalmente em função da importância económicas, social e nutricional do leite. A baixa produtividade do rebanho leiteiro nacional pode ser explicada principalmente pela utilidade de pastagens de baixa qualidade e recursos genéticos não adequados. A utilização de ferramenta adequados para a nutrição, reprodução, manuntenção da saude e utilização de materiais genéticos contribuirá para tornar a bovinocultura leiteira mais eficiente e sustentável. 

SELEÇÃO DE REPRODUTORES 

Existem duas ferramentas para o melhoramento génetico dos rebanhos a seleção e o sistema de acasalamento. A seleção é a escolha de reprodutores que serão os pais da próxima geração o sucesso desse processo depende da definição adequada do objetivo de seleção que é uma função dos valores genéticos ponderados pelo peso economicos das caracteristicas de interesse. E importante destacar que o objetivo de seleção deve ser obtida para cada situação uma vez que os ponderadores economicos dependem da receita e custo de produção variáveis de um sistema para outro. O conhecimento do objetivo de seleção nos ajuda na definição da importancia que cada caracteristica deve ter na hora da seleção. O valor genético de um touro pode ser predito apartir de análise das produções de sua mãe e irmãs, os dados de descendentes representam a fonte mais segura para a avaliação por que cada touro pode ter grande quantidades de filhas distribuidas por varios rebanhos, a maneira mais rápida de realizar a avaliação de reprodutores e por meio do teste de Progênie.

TESTE DE PROGÊNIE 

O objetivo do teste de progênie é avaliar o reprodutor baseando-se nas filhas tem duas formas de avaliar, a primeira fase é a identificação dos reprodutores que deverão entrar em prova. É mais garantido identificar touros jovens filhos de touros aprovados no teste e filho de vaca de alto potencial genético. A segunda fase e o próprio teste de fascia distribuição do sêmen, o usuário do sêmen faz a distribuição ou seja, cada acasalamento que ele faz é identificado pelo código, o touro e vaca que foi usada para teste, todas as fêmeas filhas de touros em teste são acompanhadas até o parto.

SISTEMA DE ACASALAMENTO

O cruzamento e um sistema de acasalamento utilizado rotineiramente na bovinocultura leiteira nele o touro de uma raça e acasalado com uma vaca de outra vaca, o cruzamento dessas raças permite explorar a eterose e a complementaridade entre raças, além disso essa ferramenta permite modificar posição genética dos rebanhos em uma única geração de modo a produzir animal mais adaptados e produtivos.

GARGALOS   

Na pratica muitos criadores não utilizam essa ferramenta do melhoramento genético de maneira adequada por não conhecerem seus rebanhos, o resultado disso e a utilização inadequada dos recursos genéticos e de outros recursos naturais. 

 

Ricardo Jara, acadêmico de Medicina Veterinária Unigran Dourados/MS 


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *