Fungicidas multissítios e ferrugem asiática

Compartilhar

Fungicidas multissítios podem atrasar a evolução da ferrugem?

Uma das doenças com maior capacidade em causar danos a cultura da soja, a ferrugem-asiática (Phakopsora pachyrhizi) pode causar reduções de produtividade da até 90% dependendo da severidade da doença (Godoy et al., 2020).

Por se tratar de uma preocupante doença fúngica, o Comitê de Ação a Resistência a Fungicidas – FRAC, recomenda que todo programa de controle da ferrugem deva ser realizado de forma preventiva a ocorrência da doença. Sendo assim, além da utilização de boas práticas agronômicas tais como rotação de culturas e tratamento de sementes, o uso de fungicidas em pós-emergência da soja é essencial no manejo de doenças, especialmente se tratando da ferrugem-asiática, a qual pode incidir sobre a soja em qualquer estádio do desenvolvimento da cultura.

Visando maior eficiência no controle de ferrugem-asiática, o uso de fungicidas multissítios pode ser uma interessante alternativa para manejo da doença. Avaliando a eficiência de fungicidas multissítios no controle da ferrugem-asiática na cultura da soja, Cerezolli et al. (2018), observaram que os fungicidas Clorotalonil, Oxicloreto de cobre e Mancozeb atuam de forma benéfica no sentido de atrasar e evolução da ferrugem-asiática da soja.

Os autores avaliaram a eficiência dos fungicidas multissítios sob duas e três aplicações, bem como o grau de severidade após a última aplicação e o rendimento da cultura. Com base nos resultados obtidos por Cerezolli et al. (2018), a menor severidade da doença foi observada com a utilização de três aplicações de fungicidas. Dentre os fungicidas avaliados pelos autores, Mancozeb proporcionou a menor severidade em comparação aos demais.

Tabela 1.  Severidade do experimento em relação ao fator fungicida.

Com relação ao rendimento da cultura, assim como para a severidade, melhores resultados foram obtidos com a utilização de três aplicações de fungicidas, sendo maiores produtividade observadas com o uso de Mancozeb, seguido por Clorotalonil e Oxicloreto de cobre. Com base nos resultados obtidos por Cerezolli et al. (2018), fungicidas multissítios são interessantes ferramentas no manejo e controle da ferrugem-asiática da soja, possibilitando o atraso da evolução da doença e contribuindo para a boa produtividade de soja.

Referências:

CEREZOLLI, L. et al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS MULTISITIOS UTILIZADOS NA CULTURA DA SOJA VISANDO O CONTROLE DA FERRUGEM ASIÁTICA. Anuário Pesquisa e Extensão UNOESC, São Miguel do Oeste, 2018. Disponível em: < file:///C:/Users/Cliente/Documents/Documentos/+ SOJA/2021/1. TEXTOS/3. MAR/29. TEXTO -/artigo vívian.pdf >, acesso em: 23/03/2021.

FRAC. NOVAS RECOMENDAÇÕES PARA O MANEJO DA FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA. Comitê de Ação a Resistência a Fungicidas. Disponível em: < https://www.frac-br.org/soja >, acesso em: 23/03/2021.

GODOY, C. V. et al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA FERRUGEM-ASIÁTICA DA SOJA, Phakopsora pachyrhizi, NA SAFRA 2019/2020: RESULTADOS SUMARIZADOS DOS ENSAIOS COOPERATIVOS. Embrapa, Circular Técnica, n. 160, 2020. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/215288/1/CT-160-OL.pdf >, acesso em: 23/03/2021.

Fonte: Equipe Mais Soja.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *