Perda de folhas do baixeiro promove perda de fungicidas

Compartilhar

O manejo e controle de doenças fungicas na cultura da soja é indispensável para reduzir a interferência dessas doenças na qualidade e quantidade da soja produzida, proporcionando boa produtividade e rentabilidade do cultivo. Doenças como a ferrugem-asiática da soja (Phakopsora pachyrhizi) apresentam um elevado potencial em causar danos à cultura, podendo em casos mais severos até mesmo comprometer a produção.

Se tratando da ferrugem-asiática, o Comitê de Ação a Resistência a Fungicidas (FRAC), recomenda que todo o programa de manejo e controle da doença deva ser inicializado de forma preventiva a sua ocorrência. De forma semelhante, se tratando de doenças fungicas, o controle preventivo é a alternativa com menores riscos para minimizar os danos ocasionados por essas doenças, reduzir a infestação e proliferação delas.

Tendo em vista que parte dos patógenos estão presentes no solo ou resíduos culturais, as folhas do terço inferior da soja (baixeiro) são as primeiras infectadas por inóculos de fungos. Dessa forma, a aplicação de fungicidas ainda no período anterior ao fechamento das entre linhas de cultivo visa maior assertividade e cobertura das folhas do terço inferior da planta, possibilitam maior controle de doenças e sanidade da cultura.

Figura 1. Qualidade da cobertura de aplicação em função da época de aplicação.

Como observado na figura 1, após o fechamento das entre linhas da soja a aplicação de produtos fitossanitários fica restrita ao terço superior e médio da planta, havendo maiores dificuldades para a aplicação atingir o terço inferior. Entretanto, mesmo tendo conhecimento disso, alguns produtores e técnicos apresentam certa resistência a aplicação de fungicidas ainda no início do desenvolvimento da cultura, alegando que caso ocorra a perda das folhas do baixeiro decorrente de algum estresse, o produto será perdido.

Em vídeo o Professor e Pesquisador Marcelo Madalosso explica que essa alegação é comum, havendo certa falta de esclarecimento e conhecimento quanto ao tema. Segundo Madalosso, a aplicação de fungicida ainda antes do fechamento das entre linhas visa proporcionar redução da pressão de inoculo para as folhas do terço médio e superior da planta, “freando” o desenvolvimento da doença e possibilitando maior sanidade às plantas.

Marcelo Explica que a duração dos produtos nos tecidos foliares não é tão elevada quanto se imagina, sendo assim, a principal função da aplicação de fungicidas no terço inferior da planta (baixeiro) é reduzir a pressão de inoculo, elevando o residual de controle, possibilitando menor evolução das doenças. Caso não se realize a aplicação no “baixeiro”, ocorre uma rápida retomada do desenvolvimento de doenças, prejudicando a sanidade não só do baixeiro, mas também dos terços médio e superior da planta.

Confira o vídeo abaixo com as dicas do Professor e Pesquisador Marcelo Madalosso.

Referências:

COMITE DE AÇÃO A RESISTÊNCIA A FUNGICIDAS. CULTURAS: NOVAS RECOMENDAÇÕES PARA O MANEJO DA FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA. FRAC. Disponível em: < https://www.frac-br.org/soja >, acesso em: 08/03/2021.

Fonte: Equipe Mais Soja.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *