irmãs

Irmãs que comandam fazenda de produção de leite

Compartilhar

Conheça a história de irmãs que comandam fazenda de produção de leite em Colatina.

Foto: Reprodução TV Vitória

Fonte: Folha Vitoria. Imagem principal: Depositphotos (Meramente ilustrativa).

Veja também: Teste rápido de diagnóstico de prenhez em vacas

Irmãs que comandam fazenda de produção de leite

A família não teve uma história fácil. Elas enfrentaram muito preconceito, já que a lida no campo e na fazenda, em sua maioria, é administrada por homens.

Uma mulher e suas três filhas comandam uma fazenda de produção de leite em Colatina. As jovens são conhecidas pela região como Irmãs Amazonas e cada uma tem a sua função na propriedade da família de produtores Sperandio.

Valeska e Natiele são diretamente ligadas na lida da fazenda, como o trato dos animais e ordenha das vacas. Já Nelciele, fica na parte administrativa, enquanto a mãe cuida da casa.

A ordenha é diferente do que muita gente imagina. Atualmente, o processo é automatizado. Começando por ligar o resfriador, onde o leite é armazenado. Uma espécie de tambor, que tem um sistema próprio de resfriamento para manter a temperatura ideal do leite.

“Ela tem uma bomba, que ela aciona automaticamente e já vai direto para o resfriador. Por isso, a gente ganha com qualidade e ganha tempo também”, explicou a pecuarista Natiele Sperandio.

Manter a higiene na ordenha das vacas é uma regra na pecuária leiteira. Mais do que garantir um produto de qualidade, ter um ambiente limpo e com utensílios adequados, garante segurança aos consumidores.

São 28 vacas em lactação na fazenda. As pecuaristas tiram entre 300 e 400 litros de leite diariamente. Toda a produção vai para uma cooperativa da região.

No Espírito Santo, existem ao menos seis cooperativas de laticínios. Elas tem um importante papel na economia capixaba, gerando emprego e renda. Segundo a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB/ES), elas faturaram R$ 1.281 bilhão em 2021.

A maioria dos produtores é de base familiar como as irmãs Sperandio. Mais de 70% dos sócios de cooperativas do Estado mandam até 100 litros de leite por dia para os laticínios. 20% da produção do leite do Espírito Santo sai do município de Colatina.

Sendo um mercado promissor, no Brasil, a produção de leite tem sido crescente nos últimos anos. Segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária, o país é o terceiro maior produtor mundial, com mais de 34 bilhões de litros por ano. Existe produção de leite em 98% dos municípios brasileiros.

Para aumentar a produção de leite da propriedade e dar profissionalismo à produção, as irmãs se capacitaram. “A gente fez curso de inseminação, curso de vaqueiro, curso de castração. Hoje, o que a gente pratica é inseminação. Desde que a gente fez o curso, a gente não parou de inseminar mais”, disse Valeska.

A história dessa família mudou há 17 anos com a morte precoce do pai. A mãe, Dona Elida, assumiu as rédeas e com as três filhas tocou os negócios da família. Não foi fácil, elas enfrentaram muito preconceito, já que a lida no campo e na fazenda, em sua maioria, é administrada por homens.

“É bem difícil a gente chegar em algum lugar pra poder fazer alguma compra, às vezes de algum produto ou fazer uma negociação de gado, de venda, de compra e quando chega lá, duas mulheres, causa uma certa desconfiança, ‘ah não vou fazer negócio’ ou ‘vou fazer o negócio e tentar passar a perna’, tem muito disso, um certo preconceito”, contou Valeska.

“É um orgulho muito grande, saber que duas ‘meninas’ podem fazer muito mais do que homens. Tem muito homem que não tem a atitude e a determinação que elas têm. É um orgulho muito grande que a gente tem na nossa história, sabendo com tudo que a gente conseguiu construir ao longo desses anos”, disse Nelciele.

*Com informações da repórter Alessandra Ximenes, da TV Vitória/Record TV

Fonte: Folha Vitoria. Imagem principal: Depositphotos (Meramente ilustrativa).

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: