energia elétrica

Demanda por energia elétrica na indústria de alimentos

Compartilhar

Demanda por energia elétrica na indústria de alimentos aumentou 9,2% no primeiro semestre.

Veja também: Aplicativo pode reduzir custos do produtor rural

Acompanhe o Portal Agron no Facebook

Levantamento da CCEE mostra que empresas elevaram produção para aproveitar câmbio favorável para exportação e demanda interna aquecida.

O consumo de energia elétrica nos setores de Alimentos e Bebidas aumentou 9,2% e 7,7%, respectivamente, no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2021. O levantamento foi realizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica — CCEE e os dados são do monitoramento periódico de indústrias e grandes empresas que compram seu fornecimento no Ambiente de Contratação Livre — ACL, o chamado mercado livre.

No caso do ramo alimentício, a carga consumida foi de 2.387 megawatts médios. A classe com a maior taxa de crescimento no consumo foi a de criação de aves (19,8%), seguida pelo abate de reses, exceto suínos (12,3%), e fabricação de produtos de carne (11,8%). Na avaliação regional, tiveram as maiores altas os estados da Bahia (17%), São Paulo (11,6%) e Rio Grande do Sul (9,5%).

Segundo a CCEE, embora o ambiente internacional tenha sido conturbado nos primeiros seis meses deste ano, as commodities alimentícias mantiveram um bom momento. Com o relativo aumento dos preços por causa das restrições de logísticas e do conflito entre Rússia e Ucrânia, empresas brasileiras tiveram um melhor desempenho, com exportações para países asiáticos e a produção interna ainda aquecida.

No setor de bebidas, o consumo foi de 297 megawatts médios, com destaque para a fabricação de vinhos, que registrou o maior aumento percentual (27%), seguida pela produção de águas envasadas (20%) e fabricação de refrigerantes e outras bebidas não alcoólicas (9,1%). Entre os estados com maior avanço, o Paraná registrou taxa de 27%, seguido por Ceará (11,2%) e Amazonas (10,2%).

Como o ramo de bebidas é majoritariamente voltado ao mercado interno, a CCEE associa a maior demanda por energia à volta de eventos e festas públicas, como shows, feiras e carnaval, que foram cancelados em muitas regiões do país no ano passado com a piora da pandemia de COVID-19.

Fonte: Datagro. Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: