comida

Setor tem que deixar de tratar de agro, e falar de comida

Compartilhar

Setor tem que deixar de tratar de agro, e falar de comida, diz ex-ministro Roberto Rodrigues. Segundo ele, comunicação do campo precisa ser inclusiva, a fim de conectar rural e o urbano.

Veja também: Possível menor oferta faz preços do trigo subir

“Um homem com fome fica bravo. Uma mãe com filhos com fome é guerreira. Mil dessas mães fazem uma revolução”. A afirmação é do ex-ministro e coordenador do GVAgro Roberto Rodrigues, convidado para a primeira edição da série ‘ABMRA Ideia Café’, promovido pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio com exclusividade para associados e convidados especiais. O tema central do encontro, realizado na semana passada, foi a comunicação do agro e Rodrigues iniciou a conversa com uma boa notícia e um desafio. “Nunca se falou tanto de segurança alimentar e sustentabilidade e o agro é o motor dessa transformação. O desafio é que é preciso calibrar a mensagem, deixar de tratar de agro e falar de comida, conectando o rural e o urbano. O alimento junta os dois públicos”, assinalou o ex-ministro, destacando que esse tema precisa assumir uma dimensão muito maior, se equiparando aos grandes pilares de discussão global.

“É uma questão de narrativa”, resumiu Roberto Rodrigues, destacando uma frase que o define e que ele usa sempre quando o tema é comida: “Não há paz onde há fome”. Mas onde estamos errando? Não erramos, disse Rodrigues, “mas as prioridades são dinâmicas e é preciso ajustar o discurso sempre que necessário. Agora – mais do que nunca – é preciso mudar a forma de nos comunicar. Ela tem de ser mais inclusiva e voltada para os diferentes nichos”.

Nesse cenário, a mensagem precisa fazer sentido, inclusive para os interlocutores. É aí que, explicou o coordenador da GVAgro, entra em cena a geopolítica. “Historicamente, dizemos que o Brasil é o celeiro do mundo. O mundo sabe disso, mas será que nos valoriza tanto por isso. Grandes clientes dos alimentos brasileiros, os chineses têm visão estratégica. Hoje, nossos produtos são essenciais para eles, mas, e no futuro? Será que nos valorizarão da mesma forma somente porque somos grandes fornecedores? Claro, podemos produzir mais e mais, porém, costumo dizer que desastre não é a falta de alimentos, mas a abundância, pois se não tiver para quem vender terão de ser descartados. É aí que a mensagem de segurança alimentar e produção sustentável tem de se encaixar”.

Convidado do ‘ABMRA Ideia Café’ com o ex-ministro Roberto Rodrigues, Caio Carvalho, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), trouxe para a discussão o exemplo da União Europeia. Lá, os produtores estão pleiteando o uso de reservas de terras em descanso para a produção agrícola – objetivando se prevenir contra a escassez de alimentos devido à guerra. A notícia está sendo saudada pelo mundo, porém representa a virada de costas da UE para a produção sustentável. Mas, e nós que divulgamos sempre que preservamos o meio ambiente? Por que o mundo não compra nossa mensagem e aceita o que a União Europeia vai fazer? É a guerra da comunicação, e a estamos perdendo”, assinalou o presidente da ABAG.

FONTE: DATAGRO. Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: