carne suína

Exportações de carne suína tem crescimento

Compartilhar

Exportações de carne suína sobem 1,3% no primeiro bimestre.

Veja também: Alteração nas etapas de vacinação contra febre aftosa

Volume embarcado totalizou 146,1 mil toneladas, apontam dados da ABPA.

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 146,1 mil toneladas no primeiro bimestre de 2022, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O volume é 1,3% superior ao obtido no mesmo período de 2021, quando foram embarcadas 144,2 mil toneladas.

A receita acumulada nos dois primeiros meses deste ano chegou a US$ 308,2 milhões, número 7,2% menor que o efetuado no mesmo período de 2021, quando foram obtidos US$ 332,2 milhões.

Considerando apenas o mês de fevereiro, as vendas do setor chegaram a 71,5 mil toneladas, volume 11,9% menor que as 81,1 mil toneladas exportadas no segundo mês do ano passado. O saldo em dólares dos embarques do mês totalizaram US$ 147,4 milhões, número 20,6% menor que o resultado de fevereiro de 2021, com US$ 185,7 milhões.

“Em um período historicamente mais contido para as exportações de carne suína, os embarques foram em linha com o esperado. Nos próximos meses, a estimativa é que os patamares de embarque aumentem, até mesmo para aliviar os altos e históricos custos de produção enfrentados pelo setor”, ressalta o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Principal destino das exportações brasileiras de carne suína, a China importou no primeiro bimestre deste ano 53 mil toneladas (-28,5%). Se consolidando entre os principais importadores, as Filipinas importaram no período 9,6 mil toneladas (+471,6%). Outros destaques foram a Argentina, com 8,1 mil toneladas (+76,6%) e Singapura, com 7,3 mil toneladas (+27,1%).

“Houve uma notável e esperada desaceleração nos números consolidados deste mês para o mercado chinês, uma vez que as compras para o Ano Novo chinês já haviam sido realizadas em meses anteriores. Entretanto, já há indicativos de retomada das exportações que devem refletir sobre o resultado dos próximos meses”, avalia Luís Rua, diretor de mercados da ABPA.

FONTE: DATAGRO. Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

One thought on “Exportações de carne suína tem crescimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: