Milho pode continuar subindo

Milho pode continuar subindo com atenção no Brasil e Estados Unidos

Compartilhar

Mercado do milho está firme e com atenção ao clima no Brasil e nos Estados Unidos.

Os preços do milho subiram em julho no mercado brasileiro.

Os principais fatores de alta das cotações foram a ocorrência de geadas em importantes regiões produtoras de milho de segunda safra e perdas nas lavouras brasileiras, além do clima mais adverso nos Estados Unidos, cujas lavouras de milho estão em fase de desenvolvimento.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na região de Campinas-SP, a referência para o cereal fechou julho em R$106,50 por saca de 60 quilos, uma alta de 15,8% no acumulado do mês.

Na comparação com julho do ano passado, o milho está custando 108,8% mais este ano.

Para o curto e médio prazos (agosto), a expectativa é de mercado mais firme para o cereal, diante das perdas na produção de segunda safra no Brasil e demanda firme.

Porém, o avanço da colheita da segunda safra no Brasil e o clima melhor nos Estados Unidos comparativamente com as semanas anteriores poderão limitar as altas nos preços no mercado brasileiro ou pressionar para baixo as cotações pontualmente.

Milho é a semente da planta da espécie Zea mays. O cereal é um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo (segunda maior cultura), tanto na alimentação humana quanto na animal. … Os milhos são grãos do tamanho de uma ervilha que ficam dispostos em fileiras em espigas. Cada espiga tem entre 200 a 400 grãos.

Agron Home

Veja também: Frio, nevascas e geadas e o grande aquecimento verbal

—SIGA NAS REDES SOCIAIS —

Instagram: https://www.instagram.com/portalagron
Facebook: https://www.facebook.com/PortalAgron
Youtube: https://www.youtube.com/portalagron
Twitter: https://twitter.com/agrotwit
Grupo Telegram Agron pecuária: https://t.me/portalagron_pecuaria
Grupo Telegram Agricultura: https://t.me/portalagron_agricultura
Canal Telegram: https://t.me/portalagron
Site: https://www.agron.com.br
https://linktr.ee/Portalagron

Fonte: Scot Consultoria. Por: Rafael Ribeiro.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *