Exportações brasileiras com margens estreitas e preços altos

Exportações brasileiras com margens estreitas e preços altos

Compartilhar

Exportações brasileiras com margens estreitas e preços altos. Relatório da China: Exportações brasileiras robustas, margens estreitas, preços levemente mais altos.

Agron Home

Veja também: Preço alto pode compensar quebra de produtividade do milho

As exportações brasileiras de soja permaneceram robustas nos primeiros dias de junho, com embarques semanais de 2,5 milhões de toneladas, um aumento de 36% no ano considerando a relação embarque por dia útil, mostraram dados oficiais da alfândega.

Nos EUA, os prêmios de base doméstica enfraqueceram, já que as indústrias têm cobertura suficiente até agosto.

Na origem, os prêmios da base brasileira caíram em resposta ao aumento dos futuros da CBOT e à contínua valorização do real, que mais uma vez atingiu sua maior taxa de câmbio em relação ao dólar norte-americano até agora neste ano. Os prêmios no mercado de papel de Paranaguá caíram entre 3 e 8 c/bu para a maioria dos contratos, com exceção dos embarques de julho, que aumentaram 1 c/bu no dia para menos 15 c/bu sobre os futuros de julho.

A semana começou com o mercado muito ativo, com vários negócios sendo ouvidos e estima-se que mais de um milhão de toneladas tenham sido negociadas na última segunda-feira. Isso é sustentado não apenas pela demanda, que se recuperou nas últimas sessões conforme os compradores cobriram as posições, mas também pelas pressões de venda. Os produtores precisam vender para pagar as contas que vencem esta semana e também há um movimento de vendas que está ligado ao desejo de abrir espaço de armazenamento para a próxima safra de milho. Na terça-feira, as negociações foram ouvidas a 10 c/bu sobre os futuros de março para carregamento em março e abril/maio e a 35 c/bu sobre o mesmo futuro para entrega em fevereiro.

Um boato não confirmado também foi ouvido sobre uma negociação a 8 c/bu para carregamento em março. No mercado FOB da Argentina, os prêmios de base caíram 5 c/bu no dia, com os embarques em julho avaliados em menos 65 c/bu sobre os futuros de julho, enquanto nos EUA os prêmios caíram 1-5 c/bu com contratos de barcaça CIF USG avaliados em 67 c/bu sobre os futuros de julho para carregamento em julho. No mercado CFR da China, as margens de esmagamento se estreitaram nesta terça-feira, uma vez que os futuros do óleo de soja nas bolsas de commodities de Dalian despencaram em meio à queda dos futuros da soja da CBOT ontem, o que interrompeu a atividade comercial dos britadores chineses.

Os contratos de óleo de soja do primeiro mês em Dalian caíram 4,3% para CNY 9.142/t (US$ 1.429/t), compensando quase inteiramente o ganho registrado na semana anterior e os preços do farelo de soja caíram ligeiramente. O indicador CFR China para embarque em julho da opção mais barata foi avaliado em 128c/bu, equivalente a US$ 826/t, queda de US$ 5,5/t em relação ao dia anterior.

Fonte: T&F Agroeconômica.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *