Mato Grosso do Sul bate recorde de produção de soja

Mato Grosso do Sul bate recorde de produção de soja

Compartilhar

Mato Grosso do Sul colhe 13 milhões de toneladas de soja e bate recorde de produção.

Mato Grosso do Sul bate recorde de produção de soja

Agron: Home

Veja aqui outras notícias

A safra de soja 2020/21 superou as previsões e chegou a 13,305 milhões de toneladas produzidas em Mato Grosso do Sul. O volume representa um recorde histórico e é 17,8% maior que as 11,325 milhões de toneladas colhidas na safra 2019/2020. A produtividade também surpreendeu, fechando em 62,8 sacas por hectare, segundo dados do projeto SIGA/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio).

O balanço final da safra foi apresentado nesta terça-feira (27) em live realizada entre o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e André Dobashi, presidente da Aprosoja/MS (Associação de Produtores de Soja de MS). O vídeo, transmitido via Facebook da Semagro, está disponível aqui.

A produção se deu em 3.529 milhões de hectares cultivados com a soja, aumento de apenas 4% em relação a safra passada. Ponta Porã é o município que mais aumentou a área cultivada com soja, com 15 mil novos hectares destinados à cultura, seguido com Nova Andradina com 12 mil hectares.

Presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi explica que a região norte  do Estado teve média de 70 sc/ha, enquanto que o centro com 60 sc/ha e a região sul com 62 sc/ha. “Os números revelam que demos um salto de produtividade nesta safra, reflexo do investimento em pesquisa e tecnologia feito pelos agricultores”, destaca.

Titular da Semagro, o secretário Jaime Verruck ressalta que os números mostram o produtor cada vez mais preparado para a produção com qualidade e produtividade. “A tecnologia se faz com pesquisa, com o produtor adotando essas informações e com crédito no momento correto. Agradecemos aos produtores que têm feito esse trabalho excelente que representa aumento da atividade econômica de todo o Estado”.

O Siga/MS conta com oito técnicos de campo e três técnicos internos. Durante a safra de soja 2020/21 foram realizadas 2.139 visitas presenciais em 1.202 propriedades rurais de Mato Grosso do Sul. “Esses números mostram a capacidade de monitorar o desenvolvimento da safra com qualidade e precisão”, explica André Dobashi.

Milho

Sobre o milho segunda safra, de acordo com os dados do SIGA MS a estimativa é de que a área cresça em média 5,7%, passando de 1,895 milhão (2019/2020) para 2,003 milhões de hectares na 2ª safra 2020/2021. A produtividade estimada é de 75 sacas por hectare, estimulando uma produção de 9,013 milhões de toneladas.

Para apresentação dos dados da Aprosoja/MS leva em consideração a média de área dos últimos 5 anos. Entre os fatores que podem influenciar no desenvolvimento da safra está a alta demanda por grãos, podendo aumentar a área plantada em MS. A Associação ainda lembra que quanto ao plantio do milho, 56% da área foi semeada na janela ideal de plantio, enquanto que 44%, restante da área, tem maior risco de enfrentar condições adversas, como estiagem e geada durante seu desenvolvimento.

“Sempre que temos a semeadura de soja concentrada no final de outubro e começo de novembro, consequentemente, temos más notícias para o milho, que acaba sendo semeado em uma janela que não é a ideal, já em meados de março. Com isso e com as previsões pessimistas do clima, estamos apreensivos e estimando 2 milhões de hectares plantados com média de 75 sc/ha”, destaca Dobashi.

Fonte: Aprosoja MS.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *