IHARA entra para o segmento de pastagem e lança portfólio extenso

Compartilhar

Pautada por demanda crescente no mercado e com base em tecnologia japonesa, empresa desenvolve soluções inovadoras que atendem de forma eficiente as pastagens do Brasil

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, entra para o segmento de pastagem depois de mais de quatro anos de pesquisa e desenvolvimento no setor e lança um portfólio extenso para atender as demandas de pecuária. A empresa baseou-se na tecnologia japonesa para desenvolver essas soluções inovadoras, adaptando-as às necessidades dos pecuaristas do Brasil no controle de pragas, doenças, plantas daninhas e tratamento de sementes. Conhecida por atuar em mais de 100 tipos de culturas, agora chegou a vez da pastagem para atender a demanda crescente do mercado.

De acordo com a Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, no Brasil cerca de 95% da carne bovina é produzida em regime de pastagens, cuja área total é de 167 milhões de hectares. Diante desse cenário, a IHARA entendeu a necessidade de apresentar tecnologias que garantissem a proteção e recuperação da pastagem. Para isso, viabilizou estudos e o desenvolvimento tecnológico e nos últimos anos realizou um trabalho de aprimoramento, para que fosse apresentado soluções eficientes.

“A partir dos resultados de estudos e pesquisas liderados pela IHARA, conseguimos chegar nesse novo portfólio voltado para pastagem e quem ganha é o pecuarista com essas tecnologias. O tratamento de sementes e os inseticidas aparecem como os grandes diferenciais para a cultura, mas não podíamos deixar de fora os herbicidas. Nosso objetivo é oferecer as melhores soluções e para que isso aconteça já estamos realizando pesquisas para que novos produtos possam ser desenvolvidos para o segmento. Nos antecipamos aos problemas que podem trazer dor de cabeça para o produtor, oferecendo sempre o há de mais moderno, com base na tecnologia japonesa”, afirma o líder no segmento de Pastagem da IHARA, Guilherme Moraes.


Novo Portfólio


ESTRELA – É um inseticida para controle da cigarrinha na pastagem, principalmente quando se refere na espécie Mahanarva. Trata-se de um produto diferenciado no mercado que combate esse tipo específico de praga que acomete os pastos. As cigarrinhas entram nas pastagens e sugam as ceivas das plantas, podendo causar degradação total. O não controle vai interferir diretamente na produtividade e, futuramente, em lotação de animal por hectare.

POSSANTE – É uma inseticida com molécula japonesa com alta sistematicidade. Controla, também, ovos de cigarrinha. Dependendo da infestação e reinfestação, é possível bloquear o ciclo, principalmente porque controla todos os estágios da cigarrinha.

PUREZA N – Trata-se de um fungicida voltado para o tratamento de sementes de forrageira, trabalhado em escala industrial. O produto controla os principais patógenos da pastagem, desde a fase de armazenamento, até a fase inicial, após a semeadura. Esse é um dos principais benefícios, garantindo a preservação das sementes em relação aos primeiros problemas, sobretudo a incidência de fungos.

INVERNADA – É um herbicida para controle de plantas daninhas de folhas largas anuais, herbáceas e herbáceas semi-arbustivas. É indicado para o controle de plantas daninhas que vêm causando degradação nas pastagens. O principal objetivo é evitar a competição que podem causar a degradação das pastagens.

PALANQUE – É um herbicida para plantas de difícil corolnte. Sua aplicação é feita no toco, após o corte, próximo ao solo. O produto é usado como complemento do INVERNADA já que é indicado para plantas daninhas que não possuem controle foliar.

PASTOIL – É um óleo mineral adjuvante, utilizado de forma combinada com o INVERNADA. Ele ajuda a otimizar a penetração do herbicida nas folhas. As plantas daninhas da pastagem, como são de biomas diferentes, possuem muita cerosidade nas folhas. Assim, o produto possibilita uma melhor abrasividade, já o óleo pode se espalhar por toda a planta.

Em 2023 a IHARA trabalha para lançar mais um inseticida foliar e dois herbicidas. Ainda no pipeline da empresa, em 2024, está previsto um inseticida e quatro herbicidas. Já em 2025, são planejados dois inseticidas, um herbicida e dois fungicidas foliares para campos de produção de sementes. No ano seguinte, mais um inseticida para controle via tratamento TSI e dois herbicidas. E, a partir de 2027, a empresa pretende trabalhar com biológicos para pastagens.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: