Território da Carne aponta os caminhos para evolução do mercado de carnes durante a ExpoMeat

Compartilhar

Teve início nesta terça a ExpoMeat. O evento será realizado até quinta-feira no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP) e reunirá especialistas e agentes de toda a cadeia da carne para trazer importantes reflexões e ferramentas para serem colocadas em prática.

Em parceria com o Sebrae, o Território da Carne está promovendo o painel “O futuro do varejo de carnes e outras proteínas: Gestão, Inovação e Rastreabilidade”.

Tendências e comportamento de consumo de proteína animal, os fatores que impactam a qualidade da carne, rastreabilidade, o novo mercado digital para a venda de carnes e a mais alta tecnologia envolvida na produção e comercialização final são alguns dos temas que serão apresentados por especialistas do setor.

Além das palestras, estão sendo promovidas mesas-redondas compostas por médicos e profissionais da saúde, além de profissionais de Zootecnia e Medicina Veterinária, que abordam a relação entre o consumo de proteínas animal e vegetal com a saúde humana.  

Nesta terça-feira, dia 15, foram abordadas as “Tendências e comportamento de consumo da proteína animal, vegetal e alternativas”, com a consultora de negócios do Sebrae Jane Malaguti. O segundo tópico do dia foi “Do pasto à mesa: fatores que impactam a qualidade da carne”, com a CEO do Território da Carne Andrea Mesquita e o zootecnista Danilo Millen professor da UNESP – Dracena.

Para fechar o dia, foi realizada uma mesa-redonda intermediada por Andréa Mesquita com a participação de Jane Malaguti, Danilo Millen, Joel Fragoso, do Açougue Joel Carnes e Daniel Steinbruch, daGuidaraMeat&Co.

Segundo Jane Malaguti, o setor de produção de carnes precisa se abrir para a nova demanda de mercado para as proteínas produzidas à base de vegetais. “Há uma disrupção da indústria da carne, criando uma oportunidade. Os produtos plant based podem e devem entrar no processo de varejo das carnes convencionais. Há espaço, há muita demanda em aberto e, com certeza, se vocês não fizerem, alguém fará”, disse.  “Há também um potencial muito grande para exportação para proteínas alternativas e as empresas já estão investindo muito para ampliar este mercado e não podemos perder essa oportunidade”, destacou.

De acordo com Jane, estas são excelentes oportunidades e alternativas. “Esta demanda está em alta mesmo para ‘carnívoros’, que são a maioria, que tem optado por experimentar novos sabores. Estejam atentos às mudanças de comportamento”, apontou. “No Brasil somente é produzida proteína de soja e o mercado tem buscado outras fontes proteicas a partir de vegetais. É o que o país precisa para também ser protagonista neste mercado”, afirmou.

Andréa Mesquita, em sua apresentação destacou como eliminar ou minimizar os erros no processo de produção até o varejo. “Temos que buscar a melhoria do processo como um todo e nos ‘nivelar por cima’ para aumentar a qualidade do produto final, no varejo.  Da fazenda, passando pela indústria  e indo até o varejo é um processo que precisa ser transparente, constantemente avaliado, pois a cadeia da carne é muito complexa”, explicou a CEO do Território da Carne.

Andréa apontou que o setor precisa trabalhar em união. “É preciso trabalhar em conjunto. Há muitos fatores que influenciam na qualidade da carne, como o pasto, a genética, a nutrição, manejo, bem-estar e muito mais”, disse. “Poucos são os produtores que entendem a influência do varejo e como é importante trabalhar juntos para garantir a qualidade do produto final”, apontou.

Já na mesa-redonda, para fechar o dia, Daniel Steinbruch da GuidaraMeat&Co, afirmou que o produtor tem cobrado mais qualidade do varejo. “Porém, o mercado ainda tem uma certa resistência em entender o porquê do sobrepreço da mercadoria. É preciso passar uma visão de mercado que valorize o produto e que agregue valor”, destacou.

Andréa apontou durante o debate que o setor tem que ser mais eficiente. “Feita uma análise de viabilidade, podemos disponibilizar exatamente o que o consumidor quer: praticidade, preço e qualidade. Precisamos parar de vender ‘nomes de cortes’ e passar a vender soluções em forma de alimento”, disse.

Outro ponto abordado por ela é que as lojas de carne devem se preocupar somente em negociar o produto. “Não faz o menor sentindo uma loja de carne ter mais espaço para o processamento do produto do que para sua venda e exposição. A idústria deve industrializar e o varejo, vender”, afirmou.

Joel Fragoso, do Açougue Joel Carnes, destacou o importante papel do Território da Carne em unir os donos de açougue. “Isso é muito difícil. Mostrar como é importante lutarmos juntos pela valorização de nosso mercado e todos ganham. Assim conseguimos apresentar para o consumidor o real valor de nosso produto. Este é um trabalho de ‘formiguinha’ mas que pode ser extremamente positivo”, destacou.  

Esse entendimento foi também apontado por Danilo Millen como fundamental para o crescimento do mercado. “O consumidor precisa entender o real custo de uma carne de qualidade. O campo está preparadíssimo para entregar essa carne, porém, ainda é necessário um entendimento do consumidor para adquirir o produto”, afirmou.

Público enaltece o trabalho do Território do Carne

Jovens empreendedores e alunos do Território da Carne estiveram presentes nesta terça-feira ao evento promovido pelo Território da Carne. O objetivo era um só: buscar conhecimento para, em primeiro lugar sair do lugar comum em busca do desenvolvimento.

Foi o que explicou Hellen Leal, da RB Meat Shop, de Joinvile, Santa Catarina. Aos 25 anos, ela é a primeira açougueira da cidade. “Há dois anos acompanho o Território da Carne e a Andréa Mesquita sempre nos apresenta um novo olhar sobre o negócio. Ela tem mudado o meu conceito sobre o mercado pois sempre nos impulsiona a fazer o nosso melhor e a ser grande”, afirmou.

Lívia Caputo, da Fryuri, destacou que o conteúdo disponibilizado pelo Território da Carne abre um novo olhar sobre o varejo. “Falando especificamente da última ponta da cadeia, eu sempre fico impressionada pela forma como podemos ser melhores em pequenas ações do dia a dia”, disse.

Nathália Sanches, da Charcutaria Crudo, veio à São Paulo em busca de atualização. “Este é um setor que oferece um amplo espaço para crescimento e evolução e este evento promovido pelo Território da Carne nos traz essas possibilidades de alinhamento com as demandas atuais e futuras”, afirmou.

Diego Lima, da Casa de Carnes Boi da Mata, aluno do Território da Carne apontou a importância da empresa no crescimento do seu comércio. “É importantíssimo o trabalho feito, desde a fachada da loja, exposição, questões sanitárias e muito mais, nos mínimos detalhes, o que faz toda a diferença”, apontou. 

Lucas Franco, do Açougue do Léo, também jovem, pretende mudar o conceito da loja de seu pai após os ensinamentos do Território da Carne. “Meu pai montou seu comércio há 23 anos, desde que eu tinha apenas 3 anos de idade e ele está lá, do mesmo jeito e eu quero mudá-lo e vou fazê-lo com o suporte do Território da Carne”, disse.

Quarta-feira debaterá o papel do consumidor

Nesta quarta-feira, dia 16, o tema de abertura será “Rastreabilidade na indústria da carne: importância e benefícios”, com o Consultor de Negócios do Sebrae Aldo Rezende Fernandes. Na sequência, Andréa Mesquita trará o tema “Consumidor Moderno: fatores que afetam a decisão de compra de carne” e, ao final, um debate com Aldo Rezende Fernandes, Sérgio Pflanzer, da Unicamp, a nutricionista Letícia Moreira e o médico proctologista do Papo de Reto, Eurípedes Barsanulfo.

E a mesa-redonda trará os temas “Entendendo os ingredientes dos alimentos, a importância do bem-estar animal, além da pauta sobre a Pegada de Carbono”, com o docente na Unicamp, Sérgio Pflanzer; “Saúde Humana, esclarecendo o grande questionamento Será que consumir carne causa câncer?“, com o médico proctologista, Eurípedes Barsanulfo e “Os impactos das escolhas dos adultos na Nutrição Infantil”, com a nutricionista, Letícia Moreira.

Território da Carne promove ações em seu estande na ExpoMeat

O Território da Carne também receberá seus parceiros em seu estande na Feira.  “Receberemos nossos parceiros estratégicos que ressoam diretamente com o propósito do Território da Carne, como por exemplo a GranBeef, empresa com a qual vamos oferecer uma degustação de seus produtos, carnes premium de produção sustentável, a MoonDog, especializada em petiscos para pets utilizando as partes dos animais que muitas vezes não são aproveitadas pelos produtores, e ainda, serão distribuídas as duas obras da escritora Helen Fernanda Gomes, que contam a verdadeira importância do agronegócio e dos animais: Será que a vaca quer acabar com o planeta? e Será que os humanos precisam comer carne?

Sobre o Território da Carne

Fundada pela zootecnista Andrea Mesquita, a Startup com foco em geração de negócios dentro da cadeia de proteína bovina através da educação, Território da Carne nasceu com o principal propósito de reduzir as perdas deste importante alimento principalmente dentro, mas também fora dos açougues. Seu objetivo é auxiliar na forma como é feita a administração do comércio, nas avaliações de qualidade do produto, na capacitação do time, no posicionamento digital, bem como na escolha de fornecedores certos, auxiliando nas decisões de compra do empresário, entre outros aspectos importantes dentro do negócio.

Já passaram pelo ecossistema da Startup dezenas de proprietários, gestores, empreendedores, administradores, gerentes de serviço, consultores e empreendedores do varejo, indústria e do campo que atingiram melhores resultados através de metodologias próprias, elaboradas pela empresária.

Sua frente de trabalho está baseada em quatro pilares: Compreensão da Cadeia, Aumento da Eficiência, Consumo + Consciente e Busca por Excelência.

Andréa Mesquita é zootecnista e Fundadora da Território da Carne. Sua missão é ajudar empreendedores e empresas da Cadeia da Carne Bovina a usar todo o potencial para transformar seus resultados através de práticas adquiridas por ela ao longo dos anos. Atualmente cursa Master of Business Administration (MBA) em Negócios do Varejo: Estratégia & Gestão na FIA Business School.

Mais informações: www.oterritoriodacarne.com.br

Serviço

ExpoMeat 2022 – Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal

Data: 15 a 17 de março

Horário: 14h às 20h

Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo

http://www.expomeat.com.br


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: