abacates

Abacate: crescimento acentuado e oportunidades de mercado

Compartilhar

Veja também: Saiba como fazer seu pé de uva ter belos cachos

Veja também: O Enigma do Sítio no Acre onde Abacaxis Gigantes Florescem

Facebook Portal Agron; aqui você encontra todas as nossas matérias em um só lugar

Da culinária à cosmética, é uma fruta em ascensão que requer maior produção para dar conta da demanda

O abacate é o queridinho do mercado. Seu cultivo tem crescido rapidamente no país. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área total de plantio de abacate foi de pouco mais de 10 mil hectares no ano de 2016 para mais de 16 mil hectares em 2020. No entanto, cerca de 95% do produto é destinado à exportação.


França, Espanha e Reino Unido estão entre os países que mais importam a fruta na Europa. A União Europeia é uma grande consumidora, com Holanda, Itália, Polônia, Suécia, Suíça, Dinamarca, Noruega, Bélgica e Finlândia no topo da lista de importação de abacate. O Brasil também exporta para outras regiões do mundo como os Emirados Árabes e a Argentina.

O Brasil já está na lista dos maiores produtores de abacate do mundo. Outros países que produzem a fruta nas Américas são México, República Dominicana, Estados Unidos, Colômbia, Peru e Chile. Já na Ásia, a Indonésia é uma grande produtora, enquanto na África países como Quênia e Ruanda aparecem em destaque.

A fruta já é até apelidada por especialistas de “ouro verde”. O Brasil está investindo em sua produção. Grandes produtores de abacate se concentram no Sudeste, como nos estados de São Paulo e Minas Gerais, e também no Sul, com o Paraná sendo um grande produtor. Outros estados também estão entrando na jogada, como o Ceará, no Nordeste.

De acordo com o relatório do Centro para a Promoção de Importações de Países em Desenvolvimento (CBI), junto da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), o abacate deve se tornar a segunda fruta tropical mais comercializada do mundo até 2030. Ela ficaria somente atrás da banana e já seria mais consumida do que abacaxi e manga.

A versatilidade do abacate impulsiona seu crescimento. Ele não é somente flexível na culinária entrando tanto em pratos doces quanto salgados, mas também pode ser usado pela indústria de produtos cosméticos e terapêuticos. Não é somente a fruta que é consumida, mas pode-se também fazer óleo de abacate através dela.

O abacate também é uma fruta rica em diversas vitaminas, como a vitamina C, a vitamina K2 e a vitamina E. Também possui outros nutrientes importantes para o funcionamento do organismo como ácido fólico, potássio e fósforo. É um alimento com grande potencial antioxidante que também ajuda na redução de níveis de colesterol.

Por todos esses fatores, a demanda pelo abacate tem superado a oferta durante a maior parte do ano. Assim, o preço acaba aumentando, o que o torna um negócio bastante lucrativo. Parece que não é somente uma moda, mas o consumo deve continuar subindo nos próximos anos.

Mesmo no Brasil, já se vê o potencial da fruta no paladar dos brasileiros. Em São Paulo, já há até restaurantes que somente servem pratos que levam a fruta. Enquanto no passado o abacate ficava mais restrito à sobremesa no país, nos dias de hoje, ele entra em diversos pratos salgados, e os brasileiros já o incluíram em suas dietas. 


Compartilhar

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp ( clique aqui ), ( clique aqui ) ou Telegram Portal Agron ( clique aqui ), Telegram Pecuária ( clique aqui ) , Telegram Agricultura ( clique aqui ) e no nosso Twitter ( clique aqui ) . 🚜 🌱 Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias ( clique aqui )

  • Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!
  • Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.
  • Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!
  • If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!
  • We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.
  • We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: