grãos

Acordo de grãos não traz perspectivas para fim da guerra

Compartilhar

Acordo de grãos não traz perspectivas para fim da guerra na Ucrânia, diz ONU.

Veja também: China diz que soja brasileira tem pouca qualidade

Acompanhe o Portal Agron no Facebook

Subsecretária-geral para Assuntos Políticos e de Consolidação de Paz, Rosemary DiCarlo, falou ao Conselho de Segurança destacando que violência segue impactando vida de civis; assistência humanitária relata dificuldades em acessar áreas controladas por TR.

O conflito na Ucrânia voltou a ser tema de uma reunião do Conselho de Segurança, a primeira após a assinatura do acordo para a retomada segura das exportações de grãos do país através do Mar Negro. A subsecretária-geral para Assuntos Políticos e de Consolidação de Paz, Rosemary DiCarlo, afirmou que embora a iniciativa seja “encorajadora”, ainda faltam perspectivas para o fim da guerra no leste europeu.

Esforços diplomáticos e exportação de grãos

DiCarlo contou que o impacto é claro, globalmente. Segundo ela, sem uma solução diplomáticas, as consequências da guerra se tornarão ainda mais evidentes com o início do inverno.

A subsecretária-geral destacou que a retórica sobre expandir geograficamente o conflito ou negar a soberania da Ucrânia, contrasta com o espírito construtivo demonstrado em Istambul, na Turquia, onde foi assinado o acordo de exportação de grãos da Ucrânia.

Ela ressaltou que a continuidade de bombardeios a cidades ucranianas segue impactando a vida dos civis. Segundo as informações do Escritório de Direitos Humanos da ONU, o número de mortos, feridos ou mutilados subiu para mais de 12 mil. O número de mortes, ultrapassa 5,2 mil pessoas.

Assistência humanitária

Também nesta sexta-feira, a equipe humanitária da ONU em Kyiv concedeu uma entrevista a jornalistas. O porta-voz do Escritório para Assuntos Humanitários, Ocha, destacou que os funcionários continuam sem acesso a regiões fora do controle da Ucrânia.

O brasileiro Saviano Abreu disse que a Rússia vem bloqueando a entrada dos comboios. E por causa do risco, as equipes precisaram se abrigar contra bombardeios durante operações para levar mantimentos a áreas isoladas.

Desde o início da guerra, a ONU e os parceiros humanitários forneceram ajuda a cerca de 11 milhões de pessoas, com alimentos e assistência aos meios de subsistência, serviços de proteção, remoção de minas e acesso à água potável e ao saneamento.

Segundo os dados apresentados ao Conselho de Segurança pela subsecretária-geral para Assuntos Políticos, quase 6 milhões de refugiados ucranianos foram abrigados em toda a Europa.

Desde que a guerra começou, em 24 de fevereiro, mais de 9,5 milhões de pessoas atravessaram as fronteiras para fora da Ucrânia. Já as entradas somaram 3,8 milhões.

Com a chegada do inverno no Hemisfério Norte, DiCarlo afirma estar preocupada com o aumento da dificuldade para deslocados e repatriados terem acesso a abrigos e cuidados de saúde.

Mulheres e meninas

Ela também chamou a atenção para o impacto do conflito sobre mulheres e meninas, particularmente com segurança alimentar e saúde. Segundo DiCarlo, o acesso aos serviços de saúde, incluindo a saúde sexual e reprodutiva, está se deteriorando rapidamente, assim como o de cuidados para recém-nascidos e crianças.

A subsecretária-geral afirmou que incidentes de violência baseada em gênero, incluindo violência sexual em conflitos, aumentaram, mas que serviços para sobreviventes não estão sendo fornecidos de forma adequada.  E muitas vítimas acabam não tendo como reportar os casos de abuso e violência.

DiCarlo enfatizou que as mulheres devem ser participantes significativas nas discussões e iniciativas para moldar o futuro do país, incluindo negociações de paz, esforços de recuperação, construção da paz e esforços de responsabilização.

Fonte: Datagro (grãos). Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

2 thoughts on “Acordo de grãos não traz perspectivas para fim da guerra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: