cacau

Recebimento de cacau nacional tem crescimento

Compartilhar

Recebimento de cacau nacional cresce 30% no primeiro semestre, diz Aipc.

Veja também: CARTILHA DELEAGRO

Acompanhe aqui todas as nossas matéria no facebook

Recebimento de cacau nacional

Volume no acumulado de janeiro a junho ficou em 107,1 mil toneladas.

O recebimento de amêndoas nacionais no acumulado dos seis primeiros meses de 2022 cresceu 30% de acordo com os dados compilados pelo SindiDados – Campos Consultores e divulgados pela Associação Nacional das Indústrias Processadoras de Cacau (Aipc). No período, foram recebidas 107.178 toneladas de amêndoas, ante 82.416 toneladas no mesmo período de 2021. Na comparação do volume recebido em junho versus o total recebido em maio, houve aumento de 40%, passando de 27.578 toneladas para 38.758 toneladas. Na comparação de junho desse ano com o mesmo mês do ano anterior, o aumento foi de 13,8%, já que no mês de junho de 2021 o volume recebido foi relativamente superior do verificado em 2022, com 34.051 toneladas. “A safra temporã que iniciou em maio tem demonstrado resultados muito positivos, e é reflexo de todo os esforços que a cadeia tem feito nos últimos anos”, explica a diretora-executiva da Aipc, Anna Paula Losi.

Nos seis primeiros meses de 2022 a moagem de amêndoas ficou em 106.083 toneladas, um recuo de 4,32% em relação às 110.872 toneladas. Na comparação entre maio e junho, o volume processado cresceu 3,91%, passando de 17.946 para 18.647 toneladas. Na comparação com junho de 2021, houve um crescimento de 7,2%, já que o volume processado no mesmo mês do ano anterior foi de 17.394.

Em junho não houve importação de amêndoas, sendo que o acumulado até maio foi de 10.010 toneladas ante 38.005 importadas entre janeiro e junho de 2021. Anna Paula afirma que “como as importações de amêndoas de cacau acontecem para atender a demanda dos clientes internacionais, que a safra local não consegue atender, a tendência é de queda no volume importado já que o volume de entrega nacional vem aumentando”. As exportações de derivados, que atendem principalmente os mercados dos Estados Unidos, Argentina e Uruguai também recuaram no acumulado do ano, passando de 26.743 toneladas em 2021 para 24.987 toneladas nesse ano, queda de 6,6%. A diretora da Aipc informou que o “recuo da moagem e da exportação tem se dado em razão do contexto econômico global, e que acredita que durante o segundo semestre haverá uma leve recuperação”.

Recebimento por estado

O recebimento de amêndoas por estado teve como destaque o volume enviado pela Bahia, de 64.195 toneladas no acumulado do primeiro semestre, alta de 7,9% em relação às 59.464 toneladas de 2021, em seguida veio o Pará com 38.474 toneladas, cujo volume cresceu 88,5% em comparação às 20.409 toneladas do mesmo período de 2021, seguidos por Espírito Santo com 3.520 toneladas ante 1.815 toneladas, alta de 93,9% e Rondônia com 858 toneladas ante 723 toneladas, aumento de 18,7%. Na comparação entre maio e junho, o recebimento de amêndoas foi superior em todos os quatro estados, mas foi a Bahia quem apresentou o maior aumento, de 46%, passando de 16.667 para 24.362. Comparativamente, o estado com o maior crescimento percentual no envio de amêndoas para as moageiras foi o Espírito Santo que passou de 200 toneladas em junho de 2021 para 1.072 toneladas no mesmo período de 2022, crescimento de 436%.

Fonte: Datagro. Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

One thought on “Recebimento de cacau nacional tem crescimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: