Touros jovens da marca CV conquistam o topo do ranking do teste de desempenho da Embrapa Cerrados/AGCZ

Compartilhar

Dos 10 animais enviados para avaliação, cinco são filhos de Comodoro de CV

A seleção CV Nelore Mocho prova mais uma vez a superioridade genética de seus animais. No último Teste de Desempenho de Touros Jovens (TDTJ) a pasto da Embrapa Cerrados/AGCZ, os tourinhos do criatório conquistaram o topo do ranking, com a primeira, a terceira e a sexta posição.    

Com PGP de 122,6 kg e acabamento de 211,9 kg, a primeira colocação ficou para o touro RGN 26493, filho de Comodoro de CV e neto de Backup. Na terceira posição, o filho de Django de CV e neto de REM Dulldog se destacou pela área de olho de lombo (AOL) de 116,7cm² e PGP de 116,7 kg. Outro filho de Comodoro e neto de Visual FIV de CV também esteve entre os top 10, alcançando a 6ª posição.

Dos 10 animais da marca CV enviados para o teste, nove foram aprovados nas categorias Elite (1º, 3º, 6º, 12º e 20º) e Superior (30º, 36º, 39º e 57º), e um na Regular Top (64º). Além disso, cinco touros avaliados são filhos de Comodoro de CV.

A 24ª edição do TDTJ da Embrapa Cerrados/AGCZ, que contou com a participação de 132 animais de várias regiões do Brasil, teve início em junho de 2021 e englobou a prova de ganho em peso a pasto, que teve duração de 294 dias, sendo 70 dias de adaptação e 224 dias de prova efetiva. Outras características como perímetro escrotal, volume testicular, acabamento e funcionalidade também foram avaliadas.

Durante todo o teste os animais foram mantidos em pastagens renovadas por sistema de integração lavoura-pecuária, sendo suplementados com mineralização adequada para a categoria animal e época do ano.

Para Claudio Magnabosco, pesquisador da Embrapa Cerrados e um dos responsáveis pela avaliação, a seleção CV Nelore Mocho foi a única que conseguiu tal índice de aproveitamento, com touros mostrando um potencial muito acima da média. “Esse desempenho é impressionante. Os animais se destacaram pela funcionalidade, carcaça e pelos números de desempenho em uma prova cujo ambiente é igual para todos, mudando apenas o potencial genético dos animais”, ressalta.

Carlos Viacava, titular da marca CV, explica que há muito tempo participa dessa importante prova da Embrapa, que seleciona uma cabeceira de animais dos mais reconhecidos plantéis do Brasil. “Participar e conquistar o primeiro, terceiro e sexto lugares é motivo de muita satisfação e alegria, principalmente com alguns dos animais filhos do Comodoro de CV, um excepcional touro da nossa criação”, finaliza.

Os animais já estão aptos a participar do Teste de Eficiência Alimentar, com avaliação do Consumo Alimentar Residual (CAR). Depois disso, poderão ser comercializados como touros jovens avaliados e aprovados pela Embrapa Cerrados em 2022.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: