feijão e pulses

Rastreabilidade no mercado de feijão e pulses

Compartilhar

Câmara Setorial avalia desafios da rastreabilidade no mercado de feijão e pulses.

Veja também: Possível menor oferta faz preços do trigo subir

Colegiado é um fórum permanente de discussão criado pelo Ministério da Agricultura, sendo composta por diferentes entidades, empresários, instituições bancárias e de outros parceiros no setor, além de representantes de órgãos públicos e de técnicos govern.

Os representantes da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão e Pulses realizaram no último dia 17, de forma virtual, a primeira reunião ordinária de 2022. Os participantes do encontro discutiram vários temas, tais como o panorama nacional de feijão, propostas de estudo da cadeia produtiva em nível nacional, apresentação de modelagem para criação e gestão do Fundo Nacional Inovafeijão, mercado nacional de exportação de amendoim e feijões e convite de participação ao Fórum Brasileiro do Feijão & Pulses e 1º ELAGE – Encontro Latino Americano do Amendoim e Gergelim, que acontece no início de abril, no MT.

Nas exposições realizadas, Alcido Wander, pesquisador da área de socioeconomia da Embrapa Arroz e Feijão destacou a demanda por investimento para financiar o projeto ‘Percepção e prospecção do desempenho das cadeias produtivas do arroz e do feijão no Brasil’.

De acordo com Alcido, o estudo é voltado à análise de dados setoriais e conjunturais relacionados ao segmento de feijão e poderá culminar com a elaboração de propostas para rearranjos organizacionais e institucionais, inclusive, com a proposição de readequações de programas e políticas públicas.

Essa análise será realizada numa parceria da Embrapa Arroz e Feijão e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA): “Nesse projeto, serão feitas consultas a bases de dados e haverá a aplicação de entrevistas e questionários junto a grupos estratégicos de profissionais.”

O orçamento total desse estudo, para a cadeia produtiva do feijão, é de R$ 115 mil, sendo proposto pela Câmara Setorial a cotização deste valor em 10 cotas a serem aportadas por entidades ligadas à Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão e Pulses.

Até o momento, seis entidades já manifestaram o interesse em aportar uma cota dos recursos necessários: “Como restam quatro cotas sem o apoio ainda, na reunião, buscou-se sensibilizar mais entidades para participarem, aportando recursos ou, alternativamente, as seis entidades que já declararam apoio ao estudo poderiam ampliar o seu aporte, de forma a totalizar os recursos necessários para a implementação do estudo”, disse Alcido.

Em seguida, Jefferson Costa, pesquisador da área de Relações Nacionais Institucionais da Embrapa Sede, apresentou a proposta de implantação de modelagem para criação e gestão do Fundo Inovafeijão. O fundo tem foco central na promoção, inovação e prospecção do setor produtivo do feijão.

Com a atualização de dados, informações e questões socioeconômicas, e também, realização de analise territorial é possível responder com maior velocidade aos anseios do setor. A personalidade jurídica do fundo será constituída como entidade sem fins lucrativos, resultado da união voluntária entre produtores, beneficiadores, associações, empresas privadas e agentes da cadeia produtiva.

“Se 10% do setor aderir ao fundo, alocando uma taxa de investimento de 0,05% do valor total da produção teríamos, em um ano, aproximadamente R$ 1 milhão. Ou seja, por exemplo: para cada R$ 100,00 da produção se destinaria R$ 0,5 ao fundo. Isto, só com o setor primário, geraria um valor estimado na ordem de R$ 11,16 milhões em função destes investimentos”.

A gestão do fundo, seria realizada pelo conselho deliberativo, reunido um conselho fiscal, administrativo e, conselho tecnológico. A ação será, ainda, discutida e avaliada na Câmara Setorial de Feijão e Pulses para posterior realização.

Ainda sobre feijão, desta vez foi destacado o panorama nacional de exportação do feijão. O presidente do Instituto Brasileiro do Feijão, Marcelo Luders, falou sobre o cenário de feijões exportáveis do Brasil.

Em 2020, o volume recorde de exportações do feijão foi de 177 mil/ton; o crescimento do feijão se iniciou em 2010 com 4 mil/ton e, em 2021, chegou a 224 mil ton, representando uma renda de US$ 212 milhões. “Neste ano, mesmo sendo um ano de dificuldades, o volume de feijões exportáveis têm aumentado. O motivo, é que temos variedades de feijões que se refletem em um cenário favorável a novos mercados; a prontidão dos ativos agrícolas nacional tem contribuído muito mais do que prevíamos entregar”, esclareceu Luders.

Outro fator, também no momento atual, e mais favorável às exportações se refere ao cenário de guerra que tem aumentando a demanda por exportações de frutas e pulses, dois produtos que têm sido requisitados por mais de 23 países. Por outro lado, a necessidade de organização das culturas locais vem chegando muito rapidamente no campo, principalmente nos aspectos relacionados à sanidade de feijões.

Cadeia produtiva do amendoim

Em sua apresentação , o consultor José Luís Morelli Bariani apresentou um panorama da cadeia do amendoim e as prioridades do setor na produção e exportação desta leguminosa.

Seu consumo tem sofrido bastante devido à falta de sementes certificadas, exigindo uma mudança de comportamento dentro do setor. Em 2015, 20% da produção vinham de sementes certificadas e, em 2021, esse número subiu para 50% da produção, demonstrando que as empresas estão entendendo esta necessidade da certificação.

A exigência dos países compradores de amendoim quanto a certificação, principalmente da União Europeia tem aumentado, além do bloco passar também a rejeitar o uso excessivo de produtos químicos no processo da produção.

“Apesar do setor ter gerado exportação na ordem de US$ 346 milhões e, hoje, exportarmos amendoins para diversos países, a questão dos resíduos e a certificação do produto têm se tornado o nosso principal problema; somados aos 49% da produção que eram destinados à Rússia e Ucrânia, toda essa situação tem prejudicado esta mesma exportação. Desta maneira, a orientação passa a ser para as empresas que exportam para a União Europeia, precisam ter como base a certificação em segurança de alimentos”.

Encerrando o evento foi anunciado o convite para a participação dos presentes ao 8º Fórum do Feijão e Pulses, e 1º Encontro Latino-Americano de Amendoim e Gergelim, evento que acontece em Cuiabá (MT), em abril. Esse Fórum do Feijão e Pulses é considerado o maior espaço de debate de feijões e pulses da América Latina e tem foco em discussão no mercado nacional e internacional.

A Câmara Setorial do Feijão e Pulses é um fórum permanente de discussão criado pelo Ministério da Agricultura, sendo composta por diferentes entidades representativas de produtores, empresários, instituições bancárias e de outros parceiros no setor, além de representantes de órgãos públicos e de técnicos governamentais.

FONTE: DATAGRO. Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

One thought on “Rastreabilidade no mercado de feijão e pulses

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: