Uso de aditivo 100% natural mitigou mais de 775 mil toneladas de CO2

Compartilhar

Pesquisa avaliou animais suplementados a pasto nos últimos 10 anos

Comprometida com a questão ambiental e com o desenvolvimento sustentável do planeta, a Premix, empresa de nutrição animal, apresenta um novo levantamento que destaca a eficiência do aditivo 100% natural Fator P na dieta de bovinos para a redução da emissão de carbono na atmosfera.

O estudo, que considera a suplementação aditivada para mais de 2 milhões de animais entre 2012 e 2021, revela que o aditivo Fator P foi responsável por mitigar 775,6 mil toneladas de carbono equivalente da atmosfera. Nos últimos 10 anos, o impacto positivo corresponde a um potencial de recuperação equivalente ao de 57 mil hectares de mata atlântica, que corresponde a cerca de 95,1 milhões de árvores.

Segundo estudos realizados pela ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) em parceria com outras duas entidades, cada árvore da Mata Atlântica absorve 163,14 kg de gás carbônico (CO2) equivalente ao longo de seus primeiros 20 anos. De acordo com a pesquisa, o gás carbônico em excesso no ar é prejudicial, sendo uma das substâncias responsáveis pelas mudanças no clima.

O levantamento da Premix avalia os bovinos suplementados a pasto (sistema que produz a maior emissão de gases dentro da pecuária), além de considerar o desempenho adicional do animal com o uso do aditivo.

André D’Aurea, coordenador de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Premix, explica que o aditivo natural oferece vários benefícios para o produtor e para o meio ambiente. “O Fator P eleva a produtividade dos animais em 15%, aumentando o desfrute, que se traduz em redução da emissão de gases, ao mesmo tempo em que reduz a população de microrganismos que fazem a metanogênese ruminal”, ressalta.

O produto foi lançado no mercado no ano 2.000, com tecnologia 100% brasileira e eficiência cientificamente comprovada na redução de gases de efeito estufa dos bovinos em até 18%.

Segundo Lauriston Bertelli Fernandes, diretor de P,D&I da Premix, além dos ganhos ambientais, o Fator P fornecido aos animais em pastagens promove um aumento na digestibilidade da fração fibrosa das forragens, disponibilizando até 8% a mais de energia para os animais. “O aditivo Fator P atende aos anseios de muitos consumidores que buscam incluir em seus cardápios carne vermelha e lácteos com qualidade, produzidos sem antibióticos nas dietas”, explica.

Os bons resultados reforçam o comprometimento com o conceito ESG (Environmental, Social and Governance – em português: ambiental, social e governança), que pauta as ações da Premix na busca por minimizar os impactos ao meio ambiente, na preocupação com as pessoas e com as boas práticas administrativas.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: