Pesquisa: cuidados na germinação incrementam a produtividade do feijão

Compartilhar

Estudo realizado pela Alltech Crop Science e a Planeje demonstrou os benefícios do tratamento de sementes à base de nutrientes, extratos vegetais e aminoácidos

O período de germinação é determinante para o sucesso na produtividade do feijão. Um estudo realizado pela Alltech Crop Science e a Planeje, parceira de pesquisa da empresa, em Paracatu (MG), demonstrou que o tratamento de sementes de feijão à base de nutrientes, extratos vegetais e aminoácidos resultou em um incremento de 2,1 sacas a mais por hectare. Ao total, a área que recebeu as soluções teve uma produção de 60 sacas/ha, enquanto a testemunha teve uma produção de 57,9 sacas/ha, resultando em um acréscimo de 3,6%.

“Mesmo antes da germinação, a semente já possui os genes que determinam a sua capacidade produtiva. Por meio de soluções nutricionais, podemos ativá-los e explorar todo esse potencial. Desta forma, conseguimos estimular fatores que possam favorecer o desenvolvimento inicial da cultura”, explica o engenheiro agrônomo Guilherme Bavia, gerente técnico especializado em grãos da Alltech Crop Science Brasil.

A atenção para o equilíbrio nutricional da planta também foi um fator importante para os bons resultados alcançados no estudo. Bavia destaca que alguns elementos específicos são essenciais para esta fase da cultura, como molibdênio e cobalto, que irão contribuir para o processo de fixação biológica do nitrogênio por rizobactérias. Ainda segundo o agrônomo, os nutrientes devem ser complexados com aminoácidos, para facilitar a absorção, translocação e metabolização. Além disso, ressalta-se também a presença de compostos orgânicos que auxiliam no balanço do metabolismo vegetal e no desenvolvimento do sistema radicular.

Desafios

O especialista destaca que a cultura do feijão é extremamente sensível ao campo. Sendo assim, existem fatores que podem limitar o desempenho da planta, como o déficit na absorção de água e nutrientes, os quais influenciam na produtividade e qualidade dos grãos, e impedem que alcance todo o seu potencial germinativo. “Se você tem uma planta com deficiência nutricional e emergência mal estabelecida, ela estará mais suscetível aos estresses ocasionados pela falta de água, por doenças e temperaturas extremas”, exemplifica.

Para combater essas limitações, Bavia indica boas práticas de manejo do solo. “É importante que tenhamos uma área livre de compactação e que, no momento do plantio, tenhamos boa umidade no solo e sementes de qualidade. Essa combinação de fatores vai tornar o solo um ambiente atrativo, para então favorecer que as raízes explorem o solo e aumentem a absorção de água e nutrientes, tornando o sistema de produção mais resiliente aos possíveis estresses”, relata.

Informações para a imprensa

Camila Castro | Centro de Comunicação

camilac@centrodecomunicacao.com.br

Tel.: (41) 99972.1904

Foto destaque: Alltech crop science


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *