UPL lança livro ‘Batata: desafios fitossanitários e manejo sustentável’

Compartilhar

A UPL, uma das quatro maiores empresas de soluções agrícolas do Brasil, lançou o livro digital “Batata: desafios fitossanitários e manejo sustentável”. A obra foi elaborada pelo Criar – o grupo de relacionamento e inovações da companhia – e coordenada por Angélica Pitelli Merenda, doutora em agronomia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).

O download gratuito da obra pode ser feito no site: http://livrodabatata.uplbrasil.com.br/

“Em 319 páginas, membros do grupo CRIAR e especialistas convidados abordam os principais desafios da bataticultura, desde a qualidade do solo e uso de boas sementes, passando pelas principais pragas (insetos, plantas daninhas e fungos). O manejo correto garante a alta produção e a manutenção da qualidade do vegetal, que é um dos alimentos mais consumidos, superior a 16 quilos per capita ao ano no país”, afirma Florindo Orsi, coordenador de estudos regulatórios da UPL Brasil.

A relevância do novo livro está no impacto que os desafios fitossanitários causam à hortaliça mais importante do território brasileiro, que produz anualmente 3,7 milhões de toneladas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): algumas pragas e doenças podem causar perdas de até 100% na produção, sem cuidados especiais.

A bataticultura movimenta R$ 5,4 bilhões anualmente, segundo o IBGE. A cultura está concentrada em 10 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Os maiores produtores são Minas Gerais, que colhe por ano 1,2 milhão de toneladas (32% do total), seguido por Paraná, com 748 mil toneladas (20%), São Paulo (18%) e Rio Grande do Sul (12%).

“Como OpenAg, a UPL se propõe a investir em inovações que beneficiem a produção sustentável de alimentos, como essa publicação atualizada sobre os problemas que envolvem a cultura da batata que estamos lançando e que não existia nenhuma publicação atualizada no mercado até então”, salienta Cláudia Barreto, gerente de Stewardship Brasil. “Além de abordarmos o cultivo, falamos também de comércio e industrialização.”

O Criar, grupo voluntário de especialistas mantido pela UPL para fomentar o compartilhamento de conhecimentos e discutir pontos relevantes da agricultura nacional, elaborou 13 capítulos, que abordam a implantação da cultura, a ecofisiologia da batata, bactérias, fungos, viroses, nematoides, potato spindle tuber viroid, ervas daninhas, insetos e mercado.

O Grupo Criar é composto por 12 membros Alberto Leão de Lemos Barroso (UNIRV/GEPDC), Claudio Marcelo Gonçalves de Oliveira (Instituto Biológico), Djalma Euzébio Simões Neto (UFRPE), Eliane Dias Quintela (Embrapa Arroz e Feijão), Geraldo Papa (UNESP Ilha Solteira), José Usan Torres Brandao Filho (UEM), Jurema Rattes (UNIRV/GEPDC), Luís Otávio Saggion Beriam (Instituto Biológico), Marcelo Agenor Pavan (UNESP Botucatu), Paulo Roberto de Camargo e Castro (ESALQ/USP), Robinson Antônio Pitelli (EcoSafe Agricultura e Meio Ambiente) e Silvania Helena Furlan (Instituto Biológico).

Além da obra sobre batata, o grupo Criar já publicou quatro boletins – sobre milho, tomate, feijão e cana-de-açúcar – e o livro “Entressafra”, uma publicação inédita que apresentou conceitos e informações práticas sobre o impacto das atuais práticas agrícolas e suas consequências no sistema produtivo.

Confira os artigos publicados na obra e seus autores:

  • Cultivar, batata-semente e implantação da cultura: Rogério Peres Soratto (UNESP Botucatu), Fabiana Morbi Fernandes (UNESP Botucatu) e Adalton Mazetti Fernandes (UNESP Botucatu)
  • Correção do solo e manejo de nutrientes: Rogério Peres Soratto (UNESP Botucatu), Adalton Mazetti Fernandes (UNESP Botucatu), Fabiana Morbi Fernandes (UNESP Botucatu) e Natália Silva Assunção (UNESP Botucatu)
  • Ecofisiologia da batata: Paulo Roberto de Camargo e Castro (ESALQ/USP) e Gabriela Romêro Campos (ESALQ/USP)
  • Anomalias fisiológicas da cultura da batata: José Usan Torres Brandão Filho (UEM) e Osnil Alves Camargo Júnior (UNICENTRO)
  • Doenças bacterianas na cultura da batata: Luis Otavio Saggion Beriam (Instituto Biológico), Suzete Aparecida Lanza Destéfano (Instituto Biológico) e Eros Molina Occhiena (Instituto Biológico)
  • Doenças fúngicas da batata: Jesus G. Töfoli (Instituto Biológico) e Ricardo J. Domingues (Instituto Biológico)
  • Viroses da baticultura: Renate Krause Sakate (UNESP Botucatu), José Alberto Caram de Souza-Dias (IAC Campinas), Marcelo Agenor Pavan (UNESP Botucatu), Angélica Maria Nogueira (UNESP Botucatu) e Andressa Barbosa Giusto (IAC Campinas)
  • Potato spindle tuber viroid e o afilamento do tubérculo da batata: Marcelo Eiras (Instituto Biológico)
  • Pragas da batata: Geraldo Papa (UNESP Ilha Solteira), Rui Furiatti (UPG) e João Antonio Zanardi Júnior (UNESP Ilha Solteira)
  • Nematoides parasitos da batata: Claudio Marcelo Gonçalves de Oliveira (Instituto Biológico) e Juliana Magrinelli Osório Rosa (Instituto Biológico)
  • Interferência das plantas daninhas na cultura da batata: Robinson Antonio Pitelli (EcoSafe Agricultura e Meio Ambiente) e Djalma Simões (UFRPE)
  • Controle de plantas daninhas na batata: Alberto Leão de Lemos Barroso (UniRV/GEPDC), Flavio Nascimento Silva (UniRV/GEPDC), José Arnaldo de Sousa Junior (UniRV/GEPDC), Hugo de Almeida Dan (UniRV/GEPDC) e Guilherme Cabral Marques (UniRV/GEPDC)
  • Mercado e utilização da batata: Magali Leonel (UNESP Botucatu) e Rogério Peres Soratto (UNESP Botucatu)

Sobre a UPL

A UPL é uma fornecedora global de produtos e soluções agrícolas sustentáveis, com receita anual superior a US $ 5 bilhões. Somos uma empresa orientada por um propósito. Através do OpenAg, estamos focados em facilitar o progresso de toda a cadeia de produção agrícola. Estamos construindo uma rede de conexões que redefine a maneira como a indústria pensa e trabalha, de forma inovadora, aberta a novas ideias e novas soluções, enquanto atuamos fortemente em direção à nossa missão de tornar todo alimento mais sustentável. Como uma das maiores empresas de soluções agrícolas do mundo, nosso robusto portfólio consiste em produtos biológicos e soluções tradicionais de proteção de cultivos, com mais de 13.600 registros. Estamos presentes em mais de 130 países, com mais de 10.000 colaboradores globalmente. Para mais informações sobre nosso portfólio integrado de soluções para toda a cadeia de produção de alimentos, desde o tratamento de sementes até a mesa do consumidor, incluindo serviços e tecnologias digitais, visite upl-ltd.com.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *