Programa de treinamento vai habilitar aplicadores de defensivos

Compartilhar

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) é parceiro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no Programa Nacional de Habilitação de Aplicadores de Agrotóxicos e Afins, intitulado “Aplicador Legal”, lançado em 17 de março, em Brasília (DF), em atendimento ao Decreto 10.833, de outubro de 2021.

“Como representante da indústria de defesa vegetal, o Sindiveg participou ativamente do desenvolvimento do programa de habilitação, que é muito importante para conscientizar e capacitar os aplicadores sobre os riscos da atividade, disseminando as regras essenciais sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas”, afirma o vice-presidente da entidade, João Sereno Lammel. O decreto determina que, até 2026, devem ser capacitados todos os aplicadores de defensivos, número estimado em mais de 2 milhões.

O “Aplicador Legal” consistirá em treinamentos por meio de cursos presenciais, semipresenciais ou ensino à distância (EAD). No caso do EAD, uma plataforma on-line foi desenvolvida para habilitar os aplicadores, bem como as instituições e profissionais que realizarão os treinamentos. Além do Sindiveg e do Ministério da Agricultura, estão envolvidos no projeto o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a Croplife Brasil e o Movimento Brasil Competitivo (MBC).

A então ministra da Agricultura, Tereza Cristina, destacou a importância do projeto, já que os principais desafios relacionados aos defensivos no país estão relacionados ao uso indevido e ao desvio de uso. “A capacitação de todos os que estão envolvidos na aplicação de insumos é o caminho para reduzir consideravelmente esses problemas”, declarou. Para ela, os cursos também ajudarão a combater a desinformação sobre o uso dos insumos na produção agrícola.

O Sindiveg e outras entidades assinaram um protocolo de intenções – junto à Secretaria de Defesa Agropecuária, com o objetivo de elaborar um plano de trabalho para capacitar aplicadores. “A criação de um cadastro único de aplicadores é uma evolução da legislação em benefício dos agricultores. A prioridade é melhorar a qualidade de vida no campo”, afirma o secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal.

Sindiveg tem plataforma de treinamentos, desde 2020

O Sindiveg já conta com uma plataforma de treinamentos gratuitos e realizados de forma virtual. A ferramenta pode ser acessada por todos os interessados no site www.sindiveg.org.br/cursos. Lançada em 2020, a plataforma já conta com cinco módulos e, até o momento, o portal possui mais de 16 mil pessoas cadastradas – das quais 7 mil são agricultores – e já emitiu cerca de 15 mil certificados.

“O Sindiveg investe na difusão de conhecimento, já que a educação é um de seus principais pilares. Defensivos agrícolas requerem cuidados especiais e multiplicando as boas práticas, contribuímos para uma agricultura mais eficiente e sustentável, protegendo as plantações, o planeta, os trabalhadores do campo e os consumidores”, destaca a diretora executiva da entidade, Eliane Kay.

O treinamento sobre uso correto e seguro do Sindiveg possui módulos sobre segurança na aplicação, tecnologias de aplicação, prevenção e primeiros socorros relacionados ao uso de defensivos, aquisição, transporte e armazenamentos de insumos e aviação agrícola. A plataforma também conta com outros sete módulos sobre boas práticas na relação entre agricultura e apicultura, no âmbito do Programa Colmeia Viva, que contribui para a proteção de abelhas.

Sobre o Sindiveg

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) representa a indústria de produtos para defesa vegetal no Brasil há mais de 80 anos. Reúne 26 associadas, distribuídas pelos diversos Estados do País, o que representa aproximadamente 40% do setor. Com o objetivo de defender, proteger e fomentar o setor, o Sindiveg atua junto aos órgãos governamentais e entidades de classe da indústria e do agronegócio pelo benefício da cadeia nacional de produção de alimentos e matérias-primas. Entre suas principais atribuições estão as relações institucionais, com foco em um marco regulatório previsível, transparente e baseado em ciência, e a representação legitima do setor com base em dados econômicos e informações estatísticas. A entidade também atua fortemente para promover o uso correto e seguro, levando conhecimento e educação aos produtores e respeitando meio ambiente, leis e normas. Para mais informações, acesse http://www.sindiveg.org.br.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: