Rota da Sanidade Ceva Aves finalizou seu itinerário de 2021 em Minas Gerais e São Paulo

Compartilhar

Itanhandu (MG) e Bastos (SP) receberam nos dias 07 e 15 de dezembro respectivamente, projeto organizado pela Unidade de Negócios Aves da Ceva

Paulínia (SP), 20 de dezembro de 2021 – A Rota da Sanidade Ceva Aves, finalizou sua programação de 2021 nos munícipios de Itanhandu (MG) e Bastos (SP), alcançando os objetivos:  estreitar relações, apresentar novidades e soluções relacionadas à sanidade avícola. “Foi muito gratificante voltar a realizar eventos presencias e tão produtivos como este. Conseguimos atingir nossos objetivos, com a presença de clientes Ceva da postura comercial”, relata a Gerente Nacional de Vendas da Ceva, Polyana Arruda.

Gerente Regional de Minas Gerais da Ceva, Filipe Galvão

Filipe Galvão, Gerente Regional de Minas Gerais da Ceva, detalha os benefícios desta retomada e integração junto à região de Itanhandu, referência na produção de ovos e palco da caravana. “O evento foi excelente e positivo para a cidade. Foi muito bem organizado, com palestras e temas extremamente importantes, abordando a enfermidade que mais atinge a região: a Laringotraqueíte. Também foi apresentado a Novamune, ferramenta capaz de parar o ciclo de Gumboro, doença viral altamente contagiosa”, esclarece.

Presente em todas as etapas, Polyana Arruda fala também sobre o último destino da Rota da Sanidade Ceva Aves. “Em Bastos, como em todos os outros destinos, foi mencionado o controle de Gumboro com a Novamune, além das estratégias de programa vacinal eficiente no controle das doenças respiratórias. Na região, o assunto é o mais sério a se tratar”, completa a Gerente Nacional de Vendas da Ceva.

“Durante toda a rota, ficamos felizes em poder contar com pessoas extremamente influentes no mercado avícola que abrilhantaram ainda mais o nosso evento”, ressalta Polyana e finaliza destacando o diferencial da caravana. “Esclarecemos de maneira clara, sucinta e técnica para os principais produtores do Brasil, sobre as doenças que mais atingem suas regiões e também que temos uma vacina especifica para poedeiras, que para o ciclo de Gumboro com uma dose única no incubatório”.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: