Quem acelerou a transformação digital na sua empresa? Resposta no Hackatagro Cast, com Pedro Valério, do Instituto Caldeira

Compartilhar

“Não falar sobre inovação e transformação digital é ingenuidade. O mundo está em disrupção. E quando eu digo isso não é sobre o 5G, que está chegando: temos uma explosão de foodtechs e uma série de confluências que, no meu ponto de vista, dão ao agro uma oportunidade única e fantástica, pela posição estratégica que temos em termos de geração de riqueza e de prosperidade para a sociedade como um todo”. A afirmação é de Pedro Valério, diretor executivo do Instituto Caldeira, no Hackatagro Cast, podcast do Hackatagro, movimento nacional em prol da digitalização do agronegócio.

Um meme que circula pelas redes sociais exibe a pergunta: “quem acelerou a transformação digital na sua empresa?”. As três primeiras opções são: o chief executive officer (CEO), o chief information officer (CIO) e o diretor de inovação. A quarta, assinalada por quem responde à questão hipotética, é: o coronavírus. Esse exemplo, dado por Valério, indica que o caminho para o sucesso digital de uma empresa começa por entender o novo contexto global e, ainda, a nova economia.

“Costumamos dizer que a nova economia é um tripé, baseado em novas tecnologias, novas formas de gestão e novos modelos de negócios”, comenta Valério. Para ele, contudo, antes de falar em tecnologia, é preciso pensar a maneira de se relacionar com o ecossistema de inovação, em busca de soluções que auxiliem o enfrentamento dos desafios – algo que já está se tornando realidade.

Tecnologia e expansão de negócios – Quem conhece bem a importância da inovação e da tecnologia é a SLC Agrícola, que participou – em parceria com a beOn, hub de inovação da Claro – de um hackathon promovido pelo movimento Hackatagro.

No desafio, o objetivo era atrair soluções baseadas em software para melhorar a gestão na proteção de cultivos agrícolas, aliando as características de conectividade e latência a soluções que utilizam ou venham a utilizar a computação de bordo, sensores e novos terminais.

No total, foram 595 inscritos. Entre eles, a SprayTech, app mobile para empresas e produtores agrícolas, foi a vencedora com um checklist das atividades necessárias para a inspeção adequada de equipamentos, possibilitando padronização com mais controle e precisão.

A SLC produz soja, milho e algodão em 600 mil hectares espalhados por diferentes estados brasileiros. De acordo com o ecosystem leader da empresa, Carlos Aranha, a companhia sempre foi inovadora e a digitalização tem ganhado cada vez mais relevância.

Aranha salienta que a maior parte dos produtores rurais já utiliza aplicativos como o WhatsApp para negociar. Além disso, quase a totalidade possui smartphone. Esses fatos estão fomentando a conectividade nas regiões rurais. “Esse movimento está cada vez maior. Na própria SLC, temos 16 fazendas conectadas e todas as sedes têm internet. A conectividade faz com que o produtor rural consiga, de fato, se conectar com as startups e se conectar com os ecossistemas de inovação. O agronegócio é a mola propulsora do país, que utiliza e que gera muita inovação”, finaliza Carlos Aranha.

Para conferir o episódio na íntegra, acesse: https://open.spotify.com/episode/1oUfhQYYn920svlJ8zYKbN.

Sobre o Hackatagro

O HackatAgro é uma causa e um movimento em prol da digitalização do agronegócio brasileiro. A iniciativa reúne produtores, startups, investidores, empresas e entidades, com o objetivo de promover a colaboração entre parceiros que buscam o desenvolvimento digital. Por meio de desafios, o projeto estimula e promove um movimento de desenvolvedores para a criação de soluções inovadoras e disruptivas, garantindo eficiência, sustentabilidade e renda. Para saber mais, acesse: www.hackatagro.com.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *