Guardiões da Produtividade: cigarrinhas podem causar danos de 80% na produtividade do milho, alerta pesquisador Jerson Guedes

Compartilhar

Consideradas um problema mais recente nas plantações, as cigarrinhas podem gerar impactos significativos para a cultura do milho. Além do dano direto provocado, o potencial de transmissão de patógenos é visto como agravante da presença do inseto no campo, podendo gerar perda de até 80% na produtividade. O tema foi abordado pelo pesquisador e coordenador do laboratório de manejo integrado de pragas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Jerson Guedes, no episódio “Pragas sugadoras do milho” da playlist “Guardiões da Produtividade”, disponibilizado no canal da UPL – uma das quatro maiores empresas de soluções agrícolas do Brasil – no Spotify.

“A cigarrinha produz o dano direto, que é a alimentação nos tecidos e nos vasos da planta e, portanto, extrai a seiva e reduz a produção de massa verde e, logo, de produção de milho”, explica o pesquisador. “O dano indireto, que é muitas vezes mais importante do que o próprio dano direto, é a capacidade do inseto de transmitir patógenos – geralmente bactérias e vírus que causam os enfezamentos do milho. Esses enfezamentos são causados por espiroplasmas e fitoplasmas que podem gerar perdas muito importantes na produtividade”, destaca Guedes.

O percentual de impacto depende da maneira como a praga atinge a plantação. Nos casos em que os danos são associados – direto e indireto –, os prejuízos podem chegar a números ainda mais altos, com registros de até 80% da lavoura. Fatores como época da infestação e capacidade de transmissão são preponderantes para se obter um cenário com níveis elevados de propagação da praga. Ainda segundo Guedes, o produtor pode intervir neste contexto com a utilização de cultivares mais resistentes, tratamento de sementes e pulverizações de inseticidas eficazes.

“Devemos estudar o histórico da área e considerar especialmente as plantas voluntárias que sobram e que acabam hospedando, fora de época, a cigarrinha e os patógenos”, sugere o pesquisador. Para ele, outra medida essencial é “semear o mais cedo possível e tentar não escalonar essas semeaduras no caso de segunda safra, para que se evite alternativas de sobrevivência do inseto”.

“Há muitos avanços recentes nos aspectos genéticos ou fitotécnicos com relação à nutrição, química e biológica, e isso conduz a uma elevação muito grande da produtividade nacional. Por outro lado, isso dá ao produtor uma responsabilidade de proteger ainda mais o milho. As médias nacionais alcançam em torno de 5,3 toneladas por hectare, mas os produtores mais qualificados produzem em torno de 9 t/ha. Esse cenário de altas produtividades exige níveis elevados de proteção ao investimento, reduzindo as perdas”, salienta Guedes.

Guardiões da Produtividade

A playlist “Guardiões da Produtividade”, desenvolvido pela UPL, está disponível gratuitamente do Spotify e traz entrevistas com especialistas do setor para debater os principais temas que permeiam o cotidiano dos produtores. A ação, que objetiva levar mais informação para o campo, faz parte de uma campanha, de mesmo nome, que visa disseminar programas de manejo eficientes.

“Com a idealização deste projeto, visamos fortalecer ainda mais a nossa comunicação com os agricultores, levando informações técnicas de qualidade sobre problemas que tiram o sono de todos os produtores do país, em uma plataforma relevante, atual e de fácil acesso”, afirma o gerente de inseticidas da UPL Brasil, Sérgio Chidi.

Confira na íntegra o episódio #2 do “Guardiões da Produtividade” com o pesquisador e coordenador do laboratório de manejo integrado de pragas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Jerson Guedes: https://open.spotify.com/episode/5Vt1z8fCwoHBtr3pVsek8M

Sobre a UPL

A UPL é uma fornecedora global de produtos e soluções agrícolas sustentáveis, com receita anual superior a US $ 5 bilhões. Somos uma empresa orientada por um propósito. Através do OpenAg™, estamos focados em facilitar o progresso de toda a cadeia de produção agrícola. Estamos construindo uma rede de conexões que está reimaginando a sustentabilidade, redefinindo a maneira como a indústria pensa e trabalha, de forma inovadora, aberta a novas ideias e novas soluções, enquanto atuamos fortemente em direção à nossa missão de tornar todo alimento mais sustentável. Como uma das maiores empresas de soluções agrícolas do mundo, nosso robusto portfólio consiste em produtos biológicos e soluções tradicionais de proteção de cultivos, com mais de 14.000 registros. Estamos presentes em mais de 130 países, com mais de 10.000 colaboradores globalmente. Para mais informações sobre nosso portfólio integrado de soluções para toda a cadeia de produção de alimentos, desde o tratamento de sementes até a mesa do consumidor, incluindo serviços e tecnologias digitais, visite upl-ltd.com/br/ e siga a UPL no LinkedInInstagram e Facebook.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *