Ceva apresentou para o mercado a Novamune: primeira e única vacina do mercado capaz de parar o ciclo da Doença de Gumboro em granjas de postura

Compartilhar

O anúncio, considerado mais um divisor de águas na história da companhia junto ao mercado, foi apresentado durante evento virtual que contou com a participação de um seleto time de palestrantes abordando temas de grande relevância setorial

11 de agosto foi a data escolhida para a apresentação da tecnologia que atesta o protagonismo da Ceva junto ao mercado avícola global. Agora, a avicultura de postura brasileira passa a ter acesso à solução definitiva para um problema presente e persistente no setor. Com a Novamune, o setor de postura será capaz de parar o ciclo de Gumboro e reduzir de forma significativa o número de vacinações nas granjas. Uma novidade que reforça a expertise voltada para pesquisa e desenvolvimento em vacinas de uma empresa dedicada exclusivamente para saúde animal.

“A Novamune é um divisor de águas na área de poedeiras. Acreditamos que empresas que se prestam a ser inovadoras devem mostrar realmente a inovação. A Ceva carrega o DNA inovador. Ao longo dos anos lançamos uma série de soluções para o mercado avícola e esta é mais uma ferramenta, um produto desenvolvido por nossas equipes de P&D exclusivo para o mercado de poedeiras”, destaca o Diretor da Unidade de Negócios Aves da multinacional francesa, Branko Alva.  

E para este momento tão importante, a Ceva reservou uma programação especial com palestras de profissionais referências em suas respectivas áreas de atuação que trouxeram informações relevantes para os mais de 100 participantes no encontro virtual.

“Foi um momento único e oportuno onde apresentamos de forma clara o atual cenário mercadológico, experiências de mercados de países expoentes na produção e consumo de ovos como Estados Unidos e México nas visões do Dr. Chad Gregory (presidente da United Egg Producers) e Francisco Gonzales (União dos Avicultores do México) respectivamente, além de todo o conceito por trás da Novamune com os especialistas CEVA”, detalha o Gerente de Marketing Aves Ciclo Longo Ceva, Felipe Pelicioni, responsável pela condução dos trabalhos do evento.

O primeiro a se apresentar foi o consultor da MB Agro (São Paulo/SP), Alexandre Mendonça de Barros que apresentou as causas e consequências relacionadas às altas em torno dos custos de produção e projeções para o setor. Dos problemas sanitários vivido pela suinocultura chinesa que impactaram e continuam impactando a produção mundial, passando pelos efeitos da pandemia, canalização da renda nos canais food services, exportações elevadas, dólar em alta e seus efeitos na formação dos preços internos foram abordados pelo especialista, além da insaciável demanda chinesa por grãos, clima e o impacto no estoque global de grãos.

Fatores que, na avaliação de Felipe, independente dos desafios existentes, cada vez mais será demandado dos produtores o gerenciamento de suas empresas com a máxima eficiência. “A Novamune traz inúmeros benefícios em linha a estes cenários”, completa.

Os detalhes e diferencias da Novamune ficaram à cargo do Gerente de Marketing Corporativo da Ceva, o Dr. Roberto Soares. “A Novamune é uma vacina de complexo imune que contém uma cepa vacinal SYZA 26, coberta com anticorpos específicos chamados imunoglobulina protetora do vírus e administrada em dose única dentro do incubatório em aves brancas e vermelhas. Uma vacina desenhada exclusivamente para poedeiras pensando em dois pontos importantes: eficácia e segurança”, detalhou. Além disso, a Novamune traz consigo flexibilidade, compatível com diferentes vacinas vetorizadas e de Marek. “Esta flexibilidade simplifica os programas de vacinação no incubatório contribuindo para o manejo e biossegurança”.

Lançada em 2020, atualmente a Novamune está presente em 42 países com mais de 46 milhões de doses aplicadas. “Um produto extremamente bem aceito no campo por parar o ciclo e controlar de forma efetiva a Doença de Gumboro”, concluiu Roberto.

Por fim, o Gerente de Serviços Veterinários da Ceva, Dr. Jorge Chacón, trouxe as experiências da tecnologia no Brasil, seja na redução de manejo, de vacinas e vacinações, além de sua garantia da sanidade. “Com a Novamune passamos a ter mais uma ferramenta para imunizar as aves sem agredi-las, sem causar estresse, alinhada para protege-las aos desafios de campo”, afirmou. Lembrando que mais de 1 milhão de aves foram vacinadas com a Novamune no Brasil para a apresentação dos resultados de campo.


Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *