Complexo carne Halal fecha o mês em alta

Compartilhar

As exportações de carne bovina e frango encerraram junho acima do esperado e países com destacada presença de consumidores muçulmanos estão entre os destinos

Junho foi mais um mês marcado pela força do comércio internacional do agronegócio. O setor cresceu 25% no mês com destaque para o complexo soja, carne bovina e de frango, mesmo com a queda de 4% nos volumes totais, os preços em média foram 30,4% maiores.

“Quando olhamos para as exportações de carne bovina junho bateu recorde com US$ 834 milhões de faturamento, 13% acima do mesmo período do ano passado. Já a carne de frango teve um crescimento de 46%, US$ 636 milhões em receita”, destaca o CEO da SIILHalal, Chaiboun Darwiche.

Ele salienta que países do Oriente Médio ou aqueles que contam com forte presença de consumidores muçulmanos se destacaram no período nas exportações de carne bovina. “Notamos que o preço médio total no período registrou alta de 20,7% e que países como Arábia Saudita e Indonésia fizeram parte deste crescimento”, pontua Chaiboun.

Já para a carne de frango, inclui o CEO, o cenário é o mesmo. De acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP), entre os principais destinos das exportações em junho os destaques do mês foram China (principal importador da carne de frango do Brasil), com 56,5 mil toneladas importadas (-0,3% em relação ao mesmo período de 2020); Emirados Árabes Unidos, com 30,1 mil toneladas (+76,1%), Japão, com 36,1 mil toneladas (+12,8%), África do Sul, com 27,7 mil toneladas (+38,9%), União Europeia, com 18,2 mil toneladas (+61,6%) e México, com 16,2 mil toneladas (+624,1%). “Mais uma vez percebemos a participação de países do Oriente Médio no ranking de principais destinos”, comenta.

“Quando olhamos mais detalhadamente para a região, os cinco primeiros compradores de carne de frango no semestre foram: Arábia Saudita com 230 mil toneladas, Emirados Árabes Unidos (147,2 mil ton), Iêmen (57,5 mil ton), Coveite (45,2 mil ton) e Líbia (43,9 m il ton)”, salienta Chaiboun sobre os dados da ABPA.

De acordo com ele, isso ocorre pelo fato do Brasil ser o maior produtor de proteína de origem animal Halal do mundo. “Os países que necessitam de carnes de frango e bovina com certificação Halal recorrem ao país por confiarem na qualidade, segurança e rastreabilidade de todo processo necessário para estarem em linha às exigências destes mercados. Nós da SIILHalal fazemos parte deste processo tão importante e que gera receita para a economia nacional”, completa Chaiboun Darwiche.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *