peixe e câncer

Ligação estranha entre comer peixe e câncer de pele

Compartilhar

Grande estudo encontrou uma ligação estranha entre comer peixe e câncer de pele.

Tradução: Equipe Agron. Fonte: Science Alert. Imagem principal: Depositphotos.

Veja também: Descoberta pode significar sentença de morte dos mosquitos

Mais de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo dependem do peixe para se alimentar. Os peixes são uma fonte privilegiada de proteínas e gorduras saudáveis ​​em dietas altamente recomendadas, como a mediterrânea e a nórdica.

Mas uma nova pesquisa sugere que, como em todas as coisas, muito peixe bom também pode ser uma coisa ruim.

Um grande estudo de longo prazo com quase 500.000 pessoas descobriu que pessoas que comem mais peixe do que o equivalente a meia lata de atum por dia têm 22% mais chances de contrair um melanoma maligno.

“O melanoma é o quinto câncer mais comum nos Estados Unidos e o risco de desenvolver melanoma ao longo da vida é de um em 38 para brancos, um em 1.000 para negros e um em 167 para hispânicos”, explica o dermatologista da Brown University. Eunyoung Cho.

É importante notar que isso não significa que devemos evitar comer peixe. Este estudo mostra uma tendência, não uma causa subjacente, o que significa que os pesquisadores não demonstraram diretamente que comer mais peixe aumenta o risco de câncer de pele. Além disso, mesmo que haja uma ligação direta, os  benefícios de comer peixe provavelmente superam a evasão total.

No entanto, uma ligação tão forte dentro de um grande tamanho de amostra, que faz sentido no contexto mais amplo de nosso ambiente atual, implora por mais investigações.

“Embora os resultados sejam de um estudo de coorte, o que significa que eles são observacionais e, portanto, não implicam causalidade, eles não podem ser ignorados”, diz a nutricionista da Universidade de Newcastle, Clare Collins, que não esteve envolvida no estudo. “O papel dos contaminantes que podem estar presentes em alguns peixes precisa ser considerado.”

Está bem estabelecido que as toxinas em nosso ambiente, incluindo aquelas que sabemos que causam câncer diretamente, como metais pesados, se acumulam na cadeia alimentar.

Por exemplo, o mercúrio emitido através de processos industriais, como a queima de carvão, chega aos nossos cursos d’água, onde os micróbios o decompõem em metilmercúrio.

Isso é absorvido pelo plâncton e acaba se acumulando nos tecidos dos camarões que comem esses plânctons, depois nos peixes que comem os camarões e assim por diante, ficando mais concentrado quanto mais alto na cadeia alimentar ele for. Isso é conhecido como biomagnificação.

“Nós especulamos que nossas descobertas podem ser atribuídas a contaminantes em peixes, como bifenilos policlorados , dioxinas, arsênico e mercúrio “, diz Cho.

” Pesquisas anteriores descobriram que a maior ingestão de peixe está associada a níveis mais altos desses contaminantes no corpo e identificou associações entre esses contaminantes e um maior risco de câncer de pele”.

Os pesquisadores, liderados pelo epidemiologista da Brown University Yufei Li, usaram dados do USA NIH-AARP Diet and Health Study , de participantes recrutados entre 1995 e 1996. Eles compararam isso com o National Death Index e os registros estaduais de câncer e descobriram o risco de melanoma foi 22% maior naqueles que comiam cerca de 43 gramas de peixe por dia em comparação com aqueles que comiam a quantidade mediana (cerca de 3 gramas por dia).

Esse link foi linear, o que significa que a quantidade de atum consumida aumentou a incidência de câncer e foi consistente em vários fatores demográficos e de estilo de vida depois de considerar outros riscos, como contagem de toupeiras, cor do cabelo, histórico de queimaduras solares graves e comportamentos relacionados ao sol.

A ingestão de peixe foi calculada apenas no início do estudo, portanto, isso pode ter mudado ao longo da vida dos participantes.

Esses achados não reduzem de forma alguma outras causas bem estabelecidas de câncer de pele.

“É fundamental que não confundamos ou nublamos a mensagem de prevenção”, alertou o CEO do Melanoma Institute Australia, Matthew Browne, em um comentário sobre o estudo. “A evidência científica é clara – a exposição ao sol é o maior fator de risco para o desenvolvimento de melanoma.”

Mas como os níveis desses contaminantes aumentam graças à intensificação do uso da terra e até mesmo às mudanças climáticas (as concentrações de mercúrio em alguns cursos d’água vêm aumentando à medida que as chuvas aumentam ), essa causa potencial de câncer de pele não deve ser negligenciada. Li e colegas pedem mais investigações.

Este estudo foi publicado em Cancer Causes & Control.

Tradução: Equipe Agron. Fonte: Science Alert. Imagem principal: Depositphotos.

*Se o artigo ou imagem foi publicado com base no conteúdo de outro site, e se houver algum problema em relação ao conteúdo ou imagem, direitos autorais por exemplo, por favor, deixe um comentário abaixo do artigo. Tentaremos resolver o mais rápido possível para proteger os direitos do autor. Muito obrigado!

*Queremos apenas que os leitores acessem informações de forma mais rápida e fácil com outros conteúdos multilíngues, em vez de informações disponíveis apenas em um determinado idioma.

*Sempre respeitamos os direitos autorais do conteúdo do autor e sempre incluímos o link original do artigo fonte. Caso o autor discorde, basta deixar o relato abaixo do artigo, o artigo e a imagem será editado ou apagado a pedido do autor. Muito obrigado! Atenciosamente!

*If the article or image was published based on content from another site, and if there are any issues regarding the content or image, the copyright for example, please leave a comment below the article. We will try to resolve it as soon as possible to protect the copyright. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content and image of the author and always include the original link of the source article. If the author disagrees, just leave the report below the article, the article and the image will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!


Compartilhar

3 thoughts on “Ligação estranha entre comer peixe e câncer de pele

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: